segunda-feira, 28 de julho de 2008

Clube da Luluzinha


Estava num restaurante japonês com minhas amigas conversando sobre as diferenças entre homens e mulheres. A Andréa começou a falar que nós mulheres deveríamos ser mais unidas e ter mais programas juntas, assim como os homens. É o seguinte: os homens têm dias reservados na semana para se reunir, por exemplo, tem o dia do futebol, de tomar cerveja no boteco, ir ao clube freqüentar a sauna, jogar truco, fazer um churrasquinho, ou seja, o que for. Já as mulheres raramente conseguem se encontrar durante pelo menos uma vez na semana por muito tempo. A Andréa tem razão!

Formar o Clube da Luluzinha é muito difícil para nós mulheres. Talvez dê para escrever uma tese sobre os motivos disso. Podemos até tentar formar o clube do livro, da culinária, das solteiras, das mães de família, entre outros, mas os compromissos sempre nos fazem deixar de lado o encontro freqüente com as amigas.

Eu bem que tentei ter um clube da Luluzinha, jogava buraco toda terça-feira com umas colegas, mas tive que parar, joguei vôlei por alguns meses, também parei, tentei montar um grupo de estudo, também não foi pra frente, vamos ver se ainda vai... Sempre tentei formar esse famoso clube, mas acaba não engatando, alguém começa a furar e as outras desanimam. Agora, eu tento reunir com as amigas pelo menos uma vez por mês para deliciar uma comida japonesa regada a muito papo. Mesmo assim não chega nem perto do sagrado futebol.

Enfim, mulheres amigas vamos montar um clube? Papo eu tenho certeza que não vai faltar, só não pode faltar você!

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Como saber que os filhos cresceram?

Mamãe eu cresci! rsrsrsrsrs

Essa é a pergunta que faço para algumas mães que não admitem os filhos se tornarem independentes e seguirem o próprio caminho. Tudo bem que mãe é mãe e ela sempre vai se preocupar em cuidar dos filhos, querer o bem, porque o amor é incondicional. Acontece que não questiono essa mãe, pois é natural. Questiono aquelas que não sabem lidar com a situação, tentando controlar a vida dos filhos, se tornando uma relação doentia, que prejudica a todos ao redor.

Minha mãe sempre me criou independente dela, porque ela mesma sempre foi muito colada (dependente) com a minha avó. Nossa relação hoje é de amizade, ela é minha melhor amiga, não porque ela quer controlar minha vida, mas porque está ao meu lado, me deixando viver.

Inúmeros são os filhos que se tornam arrimo de família porque a própria mãe projeta a vida dela neles. Complicado isso, não? Muitas vezes o marido é omisso, o casamento não anda bem, e os filhos têm que preencher essa lacuna de alguma forma. Sempre ouvi dizer que temos que criar os filhos para o mundo. Tudo bem! Acredito que isso quer dizer que devemos deixá-los se virar para crescerem ativos e responsáveis, não inconseqüentes como aqueles que têm tudo na mão e não dão valor.

Há também aquelas situações em que a mãe cobra que sempre se dedicou ao filho e agora que ele cresceu não liga mais pra ela, porque prefere sair com os amigos e namorar. Sempre é hora de parar pra pensar no que é ser uma boa mãe, no que é dar uma boa educação. Ao ser mãe, imagino que há entrega, doação e dedicação aos bebês e as crianças que precisam dos cuidados maternos. Portanto, ao crescerem, será diferente porque eles começam a ter necessidade de seguir em frente, com seus próprios desejos. Então é hora de ficar ao lado, oferecendo apoio, confiando no que foi ensinado a eles e rezando para que Deus guarde. A mãe sempre terá o espaço permanente no coração de cada filho, isso ninguém tira, só ela própria. O importante é aceitar isso, enxergando que os filhos crescem!

terça-feira, 15 de julho de 2008

Dizer a verdade a um amigo?


Estava pensando outro dia a respeito da amizade. Então, considero que perante um amigo a gente sempre deve falar a verdade, por mais nua e crua que ela seja. Se for para criticar, alertar, machucar, enfim, amigo também é pra essas horas, pra chamar de volta a realidade, ao mundo sujo que a gente vive.

Fiquei lembrando de uma amiga que está meio distante de mim porque falei umas verdades. Não sei se fui cruel, ou se agi certo. O tempo vai dizer. Mas estou refletindo se deveria ser honesta mesmo com ela. A verdade dói, eu concluí.

Não perderei essa característica de falar o que penso para minhas amigas. É certo que as vezes preciso de um tempo para pensar, e depois digo a verdade. Também tem horas que falta coragem.

E você? Tem sido honesto(a) com seus amigos?

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Tabela de idade do seu cão



Os cães têm um padrão de idade muito diferente dos seres humanos. Quando vivem muito, chegam a completar 15, 16 anos.

Navegando pela net, achei essa tabela que fala qual idade o cãozinho tem. O Bono está com 24 anos e Bebella está na adolescência. Achei super divertido!

É claro que essa tabela varia de raça para raça, pois ao comprar seu filhote, você saberá qual é a expectativa de vida da raça, e aí sim, poderá compará-lo pela tabela.
Segundo os veterinários e criadores, as raças maiores vivem menos que as raças menores, mas a diferença não é tão grande assim.

Confere aí:

Quando ele está com: Na verdade tem:

03 meses .............................................. 05 anos
06 meses............................................... 10 anos
01 ano.................................................... 15 anos
02 anos.................................................. 24 anos
03 anos.................................................. 28 anos
05 anos.................................................. 36 anos
06 anos.................................................. 40 anos
07 anos.................................................. 44 anos
08 anos.................................................. 48 anos
09 anos.................................................. 52 anos
10 anos.................................................. 56 anos
12 anos.................................................. 64 anos
14 anos.................................................. 72 anos
16 anos.................................................. 81 anos
18 anos.................................................. 91 anos
20 anos................................................. 101 anos

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Viajar no presente e no passado


Viajar é sempre bom. Conhecer lugares novos, pensar na vida, curtir o amor, encontrar a paz interior, sentir a brisa do vento acariciando o rosto, tirar fotos legais para registrar o momento. O mais gostoso de pegar estrada é ouvir aquela música que te inspira, pensar em você mesmo e nos projetos que pretende realizar, agradecer a Deus pelo momento e lembrar-se das pessoas que ama com uma saudade gostosa. A viagem que era pra ser cansativa acaba se tornando um momento íntimo com um sabor especial de esperança.

Lembro-me de quando era criança, ao viajar com meus pais, ia no carro pensando no futuro, suspirava ao imaginar quem seria o meu amado, será que ele estaria me esperando? Tudo tinha um cheiro específico para cada sentimento, é engraçado lembrar isso. Pintava aquela ansiedade boa de como seria o lugar, o elemento surpresa era o clímax do passeio, na imaginação vinham as histórias românticas, cada uma para um lugar especial como a praia, o campo, a cidade do interior. Tudo tinha uma magia.

Hoje, a magia é diferente. Quero registrar tudo, desbravar o lugar, aproveitar o momento de forma mais intensa e tudo acaba passando mais rápido. A essência é a mesma, porém tenho outro olhar quando conheço lugares novos. Dá uma saudade de ser criança, estar com o papai, com a mamãe! Hoje é raro viajar assim juntos, cada um tem um compromisso diferente. Aí a gente fica imaginando se eles estivessem lá!

A volta também é uma das melhores partes. Assim como a ânsia é de chegar, também é de voltar. Matar a saudade da família, dos amigos, e dos cães. É uma festa quando chegamos. No outro dia, a vida segue a rotina, os compromissos aparecem e a viagem fica na lembrança, saudosista, com gostinho de quero mais!

terça-feira, 1 de julho de 2008

Perfil

Atualizando...

Lei Seca: mais do que na hora resolveram tentar acabar com a violência no trânsito. Há quem ache severa, há quem concorde. Como tudo nesse país tem que ser na marra mesmo, os brasileiros só irão cooperar porque vai haver fiscalização intensa, mesmo assim, muitos ainda perderão a carteira, pode ter certeza.

Sex and the City: Um filminho para ver com a amiga. Não leve seu namorado, ele não irá suportar! rs. A lição que tirei é a de que amigas são coisas para se guardar no lado esquerdo do peito. Você sempre vai precisar delas. A outra é a de que mulher quando ama sempre perdoa. Nada de novo até então, o que valeu mesmo foi o prazer de ir ao cineminha acompanhada da minha amiga Lê, em Sampa.

Francal: Coleção Primavera Verão 2008 de calçados numa das maiores feiras da América Latina. Amanhã eu te conto os detalhes da moda!

Férias: nada como ser servidora pública e poder gozar de 30 dias corridos. Muita gente me crucificou porque estou gozando a vida mesmo, mas desculpem, passar em concurso tem suas vantagens!

Livro: A Cruz de Hitler
Comida: qualquer caldo nesse tempinho frio!
Bebida: continua sendo a coca-cola
Dieta: estou de férias!!!
Trabalho: light
Agradecimentos: a minha amiga do peito pela recepção impecável na sua casa!

Beijos a todos! rs.