sexta-feira, 26 de junho de 2009

Vuvuzelas enlouquecedoras ou ensurdecedoras!!!

Gente, alguém pode me explicar como os sul-africanos aguentam tanto barulho?
Estou assistindo aos jogos do Brasil na Copa das Confederações e não dou conta de não abaixar o volume. Fico quase louca com o barulho das cornetas o tempo todo. Parece bilhões de abelhas zunindo no ouvido.
As chamadas vuvuzelas são tradição na África do Sul e já estão causando polêmica. Jogadores, jornalistas e turistas andam reclamando do barulho enlouquecedor. O país sede diz que é uma questão cultural e alega que os incomodados que se retirem. Agora, eu te pergunto: será que é delicado incomodar o resto do mundo? Ou seria indelicadeza nossa tentar proibir um costume?
Alguns jogadores reclamam não escutar as orientações do técnico. Alguns torcedores colocam os dedos nos ouvidos. O barulho estressa qualquer um, menos os anfitriões. Só sei que a Copa promete ser do barulho!!!

terça-feira, 23 de junho de 2009

Sibutramina + Fluoxetina: pediram-me para parar

Tudo bem, eu confesso: usei sibutramina e fluoxetina juntas. Já cansei de escrever aqui no blog que sou a favor da reeducação alimentar para o sucesso do emagrecimento. Não me orgulho de ter cedido aos encantos do resultado rápido. Até me iludi querendo tomar os medicamentos só por um tempo e continuar com a reeducação alimentar para manter o peso depois de secar os quilos extras. Afinal, decidi tomar a sibutramina e a fluoxetina por insistência ou prescrição médica diante do meu estado emocional que não me deixa emagrecer. Não deu outra! Tomei durante 15 dias, nem chegou a um mês, e meus familiares armaram um complô.

Meu pai, minha mãe, meu irmão e o meu noivo reuniram-se a fim de me pedir para parar de tomar os medicamentos. Eu fiquei surpresa, pois estava tão alienada, quer dizer, completamente fora de órbita. Eu mudei da água para o vinho. Tudo ficou desinteressante de repente, não reclamava de nada, dormia um sono leve, não tinha vontade própria. Ficava horas olhando para o ar, desatenta a tudo e a todos. Meu colega de trabalho chegou a ficar ressentido comigo porque eu não escutava o que ele falava, pois não conseguia prestar atenção em duas coisas ao mesmo tempo. Fiquei mais deprimida ainda, só que de uma forma que saí deste mundo, colocando a cabeça no mundo da lua.

Então, depois de relutar um pouco, abri meu coração a eles e falei que na minha casa não tem jeito de emagrecer. Logo em seguida, eles me fizeram uma oferta: emagrecer todos juntos, voltando para a nutricionista. Não pensei duas vezes! Parei no outro dia de tomar os remédios e hoje já consultei com a nutricionista. Na próxima semana, ela entrega o plano alimentar personalizado de acordo com minhas necessidades e horários.

Tudo bem que em algumas pessoas os medicamentos funcionam sem tantos efeitos colaterais, comigo é diferente, eles sempre me alteram. Não tive escapatória, as pessoas mais amadas pediram-me para mudar de atitude e ainda vão me apoiar. Acho que vou sair lucrando!

quinta-feira, 18 de junho de 2009

JORNALISTAS POR FORMAÇÃO

A decisão dos ministros deixou marcas em milhares de jornalistas brasileiros que acreditam que o exercício da profissão necessita de formação técnica e científica. Foi um duro golpe, afinal, tantos anos de luta em prol do reconhecimento e valorização tornaram-se em vão. Ser comparada a chef de cozinha banalizou todos os dias que freqüentei a faculdade (nada contra a classe que também admiro). A constituição prevê liberdade de expressão e isso não quer dizer que as pessoas precisam ser jornalistas para escrever. É muito diferente. Qualquer um pode se manifestar, mas o jornalista é o profissional que lida com as informações em preparo apurado, amparado pela ética, cuidado específico e meticuloso. Fazer uma reportagem de rádio, TV ou impresso exige conhecimentos técnicos sim. É uma pena desvalorizar a profissão alegando que qualquer um pode ser jornalista. É realmente andar para trás.

Abaixo deixo o texto de minha ex-chefe e amiga, a jornalista por formação Cibele, como forma de desabafo, apoio à luta e manifestação contra a dura pena a que fomos submetidos.

Os votos, mais do que as palavras, têm muito poder em nosso mundo e pelas últimas decisões, fica óbvio, que eles têm um peso maior ainda no Brasil. Prova disso foi o 17 de junho de 2009. O dia em que um grupo de pessoas (graduadas, claro, e longamente sabatinadas), 11 ao todo, altamente gabaritadas e referendadas, decidiu pelo silêncio. Oito dos 11 cidadãos, que poderiam ser comuns, provaram, em questão de minutos, que reúnem um poder quase onipotente. Esse seleto grupo decidiu, à revelia da sociedade, pelo fim de uma profissão e, mais do que isso, colocou um ponto final nos sonhos de milhares de pessoas. Algumas trilhando o caminho, muitas com anos de estrada, outras com calos nos pés pela dura caminhada rumo ao, agora banal, diploma de jornalista.

Perder a profissão ou parte da importância dela, é como ser atingido em cheio, é como perder o rumo, ter amnésia, ficar sem teto... É tentar, em vão, impedir que o medo ganhe forma. Mas pior do que isso é tentar encontrar justificativas para uma decisão tão sem propósitos. É tentar se iludir, de teimoso, que não há nada por trás do ato além do absurdo. Não há benefícios para a sociedade brasileira, muito menos para os profissionais que investiram na formação e na qualificação para tratar, de forma ética, as informações, as fontes e as notícias. Não há lições a tirar da perda dos anos investidos em aulas teóricas, práticas e na elaboração de projetos experimentais.

Os JORNALISTAS POR FORMAÇÃO foram golpeados, ridicularizados e desprezados. O jornalismo foi precarizado e o Brasil perdeu uma profissão importante para a democracia. A decisão do Supremo Tribunal Federal não ampliou o leque de profissionais para atuar na imprensa, mas sim, desvalorizou a comunicação da sociedade contemporânea.

As certezas, para os JORNALISTAS POR FORMAÇÃO, mudaram de casa sem deixar rastro. Elas sequer deixaram pistas de como retomar a luta. Afinal, são 40 anos de construção que viraram lembrança após o toque de recolher.

Resta dizer aos apaixonados pelo glamour da profissão, aos que querem ter uma profissão fácil ou aos estudantes de jornalismo: vocês acabam de ganhar o título de jornalistas. Mas, atenção! Nós, JORNALISTAS POR FORMAÇÃO, acreditamos no nosso futuro.



Cibele Ramos Lima
JORNALISTA POR FORMAÇÃO

Crédito da Foto: Jornal Estado de Minas

terça-feira, 16 de junho de 2009

Aprendendo a ter disciplina

Se existe uma coisa de que não posso me orgulhar é de ter disciplina. Durante toda vida nunca consegui aprender ser disciplinada para alcançar meus objetivos. Desde os tempos da escola sempre fui aquela pedrinha no sapato dos professores por causa de minha insistente indisciplina. Só corria atrás dos estudos quando via que estava ficando no prejuízo. Agora, cheguei num momento crucial da vida em que ou eu aprendo a ser disciplinada ou não vou conseguir realizar meus sonhos.

Aos poucos, vou me vencendo pelo cansaço e sendo perseverante. Desde que resolvi virar concurseira estou desenvolvendo o método horas-bunda-cadeira. Para passar num concurso é preciso muita, mas muita disciplina. Administrar o tempo e os estudos dá um trabalho do cão, mas no fim vai valer a pena o esforço. Estava lendo o livro do William Douglas, Como passar em provas e concursos, e fiquei impressionada com a capacidade de disciplina do autor. Ele conta que emagreceu 25 kg só porque aprendeu a tê-la. Então, fiquei entusiasmada também, pois afinal de contas tudo é uma questão de peso.

Estou num processo de aprendizagem. Luto contra a preguiça e os fatores que não me deixam estudar e emagrecer. Comecei novamente a dieta, porque simplesmente não estava conseguindo fazer, voltei para a academia e acho que já murchei um pouco. Aos poucos vou conseguindo ser disciplinada, já é um grande avanço tentar. Antes tarde do que nunca. Mais uma vez recomeço do zero em busca do emagrecimento dos meus (agora) 25kg excedentes. Com o tempo, garra e disciplina serei novamente magra e concursada.

quinta-feira, 11 de junho de 2009

As sem-razões do amor

Uma homenagem ao Dia dos Namorados e ao amor.

As sem-razões do amor

Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabe sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque te amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.

Carlos Drummond de Andrade

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Conheça os 10 mandamentos da beleza

Hoje, deixo aqui dicas de beleza para incorporar no dia-a-dia. Afinal, não é só o peso que devemos controlar, concordam?

Quem disse que é difícil manter o visual perfeito? Colocando em prática alguns mandamentos que toda mulher antenada deve ter guardados na memória, você verá como seus probleminhas com o espelho serão coisa do passado.

1. Nunca saia de casa sem óculos
Mais do que deixar o visual extremamente poderoso, esse acessório da moda é parceiro número um na hora de manter os olhos protegidos dos raios solares. Além de evitar que a gente contraia os olhos, favorecendo o aparecimento dos "pés-de-galinha", os óculos mantêm a retina protegida dos raios UVA e UVB.

2. Jamais esqueça de passar batom
E de preferência com ação hidratante! Esse hábito deve ser incorporado à sua vida da mesma forma que o de escovar os dentes após a refeição. O produtinho evita que os lábios fiquem ressecados e descamando. Há ainda as versões com FPS, perfeitas para evitar o envelhecimento precoce dessa região. Além disso, o batom é capaz de levantar o astral de qualquer mulher em questão de segundos.

3. Proteja-se do sol diariamente
Você já deve estar cansada de saber disso, mas nunca é demais lembrar. Então lá vai: é essencial manter a pele bem protegida contra os efeitos nocivos do sol. Além de serem a principal causa do envelhecimento, os raios solares podem levar ao aparecimento do câncer de pele. Por isso, invista nessa batalha em prol da sua beleza e da sua saúde. E como armas, vale tudo: desde chapéus e bonés, até protetor solar com FPS 15, no mínimo, todos os dias - inclusive naqueles em que o sol está bem escondidinho atrás das nuvens. Se você for bem branquinha, vale reaplicar o filtro solar à tarde.

4. Cuide do seu cabelo com carinho
A gente sabe que com a correria do dia-a-dia fica difícil resistir em prender as melenas com o primeiro elástico que encontramos pela frente. Só que esse ato que parece tão inofensivo, pode colocar a beleza dos seus fios por água abaixo. Explicando: é que se não for encapado com tecido, o elástico de cabelo quebra as fibras capilares na sua extensão. Por isso, na hora de fazer um rabo-de-cavalo ou um coque, fique com os itens de tecido ou de acetato.

5. Hidrate-se por dentro e por fora
O motivo é simples: nosso organismo depende da água para realizar as funções vitais perfeitamente. Funcionando bem por dentro, nosso corpo fica lindo por fora, ou seja, as unhas ficam fortes, as madeixas brilhantes, a pele macia. E por falar em pele, vale lembrar que é preciso reforçar a hidratação com cremes corporais e faciais para evitar o efeito craquelado e sem viço. Então, você já sabe: beba, pelo menos, 2 litros de água por dia e besunte-se de hidratantes após o banho.

6. Durma 8 horas por dia
Já ouviu falar no sono da beleza? Então, ele existe mesmo! Quando dormimos bem, acordamos com corpo e mente descansados, assim como o rosto sem sinais de olheiras e cansaço. Mas para aproveitar esse momento com ao máximo, vale recorrer à alguns rituais antes de pular na cama:
- tome um banho relaxante;

- beba um copo de leite quetinho;
- mantenha a televisão desligada;
- escute um CD de música new age, mas mantenha o som bem baixinho.

7. Mantenha-se longe do cigarro
Ele faz mal à saúde. Ou melhor: faz muito, mas muito mal! O sistema respiratório fica prejudicado e você ainda pode adquirir câncer de pulmão. Agora, além desses motivos fatais, você ainda precisa saber que a nicotina favorece o envelhecimento precoce, deixa a tez opaca e acizentada, os dentes mais escuros e favorece o surgimento de rugas ao redor dos lábios.

8. Dê atenção às suas mãos
Elas vivem expostas às agressões externas, como sol, vento e poluição. Com isso, acabam ganhando uma aparência de mal cuidadas. E o que é pior: de envelhecidas - entregando a idade de qualquer ser humano. Por isso, lembre-se de aplicar protetor solar nas mãos diariamente e hidratante específico para a região ao longo do dia. Além disso, mantenha as unhas sempre bem feitas e esmaltadas.

9. Tire alguns minutos para relaxar
Reserve pelo menos um dia da semana para se entregar aos benefícios da massagem. Não importa se ela for relaxante, linfática, modeladora ou redutora. Durante os movimentos realizados pelo massoterapeuta, aproveite para afastar todos os pensamentos da mente e concentrar-se somente em você. Depois dessa horinha de massagem e interiorização, vai ser impossível não sair se sentindo bela e uma nova pessoa.

10. Sorria para a vida
Está mais do que comprovado, rir é o melhor remédio. Por isso, esqueça a cara feia no fundo da gaveta e tente enxergar sempre o lado bom da vida (até mesmo nos momentos mais difíceis). Isso sem falar que o semblante de uma pessoa sorridente e feliz é mil vezes mais bonito do que o de uma pessoa amargurada

Fonte: Revista Plástica & Beleza

quinta-feira, 4 de junho de 2009

É necessário tanto tempo?

Quase 8 anos depois nos reencontramos. Foi delicioso, um momento mágico! Perguntei para elas: é necessário tanto tempo? Estamos tão perto e ficamos tão distantes.

O que mais me fez feliz foi quando todas me disseram que não mudei nada, continuo a mesma. Isso me deixou contente, porque sei que mudei, quer dizer, amadureci, mas a essência permanece. Com elas, relembrei a Vanessa adolescente, completamente sem juízo. Rimos muito das nossas loucuras! Cada uma segue sua vida por um caminho, mas ainda somos aquelas meninas molecas e sonhadoras, só que com uns 10 km rodados a mais!

Adorei e espero que a amizade adormecida tenha se despertado novamente!