segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Quero celebrar o final deste ano

Novembro se vai e dezembro chega com muitas festas, mas também cheio de lembranças e saudades. Decidi comemorar e confraternizar muito neste restinho de ano, pois os motivos são nobres. Posso considerar o final de 2008 e o ano de 2009 como os piores da minha vida até aqui. Sem exageros. Tudo começou com uma cirurgia mal sucedida e com um acidente que marcou pra sempre minha família. Fora outros motivos pelos quais metade de meus sonhos foram adiados. Todos os 335 dias passados, não teve um em que não me lembrei da minha vó e da minha madrinha. A morte de uma pessoa querida é cruel demais para um ser humano, o luto é dor dominadora enquanto o tempo não sara. Então, foram tragédias demais, sofrimentos enormes, perdas tão fortes. É por isso que quero comemorar. Não, não é pelo sentido negativo, e sim porque estou aqui, sobrevivi! Sou uma vencedora do caos completo de uma vida com sentido!

Depois de tudo, quero celebrar a vida, quero celebrar Deus, quero celebrar o amor. Minha alma clama por renovação, por esperança, por mudanças! Já dizia um dos meus ídolos, o apóstolo Paulo, que enquanto sou fraco, então é que sou forte! Posso afirmar que foi assim o tempo inteiro. Quantas vezes quis olhar para trás e lamentar, mas fui mais forte! Quanto choro derramei, mas veio o consolador! Quantas noites gritei implorando por misericórdia para acabar com a dor, com a tristeza, mas quantos dias acordei melhor! É isso que quero celebrar, que sou humana o bastante para acreditar que não tenho controle sobre nada, mas que tudo colabora para o meu bem, porque eu amo a Deus!

Sofri. Amadureci. Envelheci. Agora é hora de renovar a vida e rejuvenescer o espírito. Sou grata por tudo, por todos. Não me faltou o amor, não me faltou trabalho, nem me faltou o pão! Que venha 2010 e que nada nos falte, pois a fé nos completa! Não desistirei dos meus sonhos, não abrirei mão dos meus planos, porque amanhã é um novo dia e cada dia vem contido da beleza de viver! Vamos celebrar?

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

O HOMEM QUE EU AMO

Essa semana o Vitor me enviou esse texto que escrevi para ele no ano de 2005. Nessa época ainda estava na facul e completávamos seis anos de namoro. Achei bem engraçado o texto, apesar de não ser, pois, afinal, recordar é viver. É bom também lembrar que os sonhos ainda continuam os mesmos.

Deus me fez assim: moleca, meiga, tímida, brava, inteligente e feliz. Bom, isso é só um pouquinho do que eu sou, com toda “humildade” desse mundo, se comparado ao tamanho da imensidão dos meus sentimentos e do meu coração. Como toda garota, quer dizer, agora mulher, eu sonhava em ter um amor. Nunca imaginei que ele chegaria tão cedo, sem esperar, como de brincadeira, com quinze anos, um garoto me fez pensar. Naquela época, tudo era festa, tudo era sem compromisso, menina-mulher, quase uma criança, entrei na dança e acabei por me apaixonar. Pensava que em três anos tudo já teria passado. Olha que três é um bom tempo para quem tem apenas cinco vezes o três.

Mas, não foi o que eu imaginava, o mundo deu voltas e o meu coração continuou estável, só o amor nasceu! Agora, já são seis e quero que se multiplique por mais vinte e três!

Chega de matemática, porque para quem eu escrevo não é muito chegado no assunto. Nesse tempo todo, nunca parei para pensar como deveria ser o homem que eu amo. Porque o homem que eu queria já estava do meu lado. Perfeito ele não é, mas é perfeito para mim, não é que eu o ache perfeito, mas encaixou direitinho aqui dentro do peito.

O homem que eu amo me liga todo dia de manhã cedo, e sem querer eu já acordo pensando nele. Ele me fala qualquer coisa, mas o importante é ouvir a voz dele e ficar tranqüila. Se ele diz que me ama, então, melhor ainda!

O homem que eu amo tem o sonho de ser pai, quer ser um pai-herói, quer casar comigo, quer ser bem sucedido, quer ser feliz! O homem que eu amo é um homem de Deus, é amável, amigo, companheiro, atrapalhado num tanto, que me faz rir. É alegre, expansivo, mas ao mesmo tempo um pouco tímido, é honesto, tem bom caráter e um grande coração. Ele abraça o mundo com suas próprias mãos quando quer alguma coisa, não perde tempo para ajudar um amigo e me leva nas nuvens quando preciso de um empurrão. Ele quer lutar para realizar seus sonhos, quer lutar para seguir um bom caminho e lutar para que um dia seu filho seja melhor que o pai.

Gosta de muitas músicas, come de tudo, adora me namorar, malhar e ficar numa boa! O homem que eu amo é uma criança quando ri, um garoto quando se enraivece e um homem quando chora. É o meu desejo, minha alucinação, meu desatino, minha maior paixão. É quem me inspira, me protege e me carrega no colo! É quem me tem, me ama e me quer. É quem eu preciso do meu lado pro resto da minha vida!

Tanto amor, tanta paixão! De tudo o que Deus me deu o que hoje vejo é só com os olhos do coração!

VANESSA TROTTA 19/08/2005

Ps. Não sei porque falei que ele é um pouco tímido, talvez tenha perdido a timidez com o tempo, porque ôh Vitor cara-de-pau sô!! hahahahahahahaha

terça-feira, 17 de novembro de 2009

A inércia da minha dieta


Ontem voltei à academia depois de três semanas parada por causa de um problema nas pernas. O professor me olhou com aquela cara de bravo e eu já fui falando: calma, eu não estava nada bem. Expliquei os motivos pelos quais sumi e ele quis me indicar uma nutricionista para ajudar, falei: - Vixi, já tenho. Entendo ele ficar bravo, porque sou um exemplo de superação, quando cheguei ao spinning não conseguia nem ficar em pé na bicicleta, passou um tempo e fiquei fera! Isso deve ser estimulante para um profissional e muito frustrante quando o aluno ou paciente desiste. Outro profissional que desestimulei foi minha nutricionista, desmarquei esse mês porque não fiz dieta nenhuma. Apesar de que ela deve estar acostumada, pois nos últimos dois anos tem sido assim.
Procuro todos os métodos para emagrecer e ainda assim não consigo. Tento entender nas sessões de terapia porque a força de vontade que sempre me movia não aparece mais. Não sou daquelas meninas cheias de complexos, pelo contrário, não tenho vergonha do meu corpo, me aceito, me acho bonita, me amo do jeito que sou, mas a condição de estar acima do peso fica em stand by no meu cérebro. Penso assim: - ah vou comer isso para ter prazer agora e depois eu emagreço. Também me lembro da época em que estava no meu peso ideal, eu era muito mais animada. Só que eu não soube administrar essa condição e não me achei merecedora de estar bonita, ainda que seja inconscientemente.
Esse ano não consegui emagrecer definitivamente também porque estive muito deprimida após todas as perdas e todos os sonhos adiados. Precisava de algo para acabar com minha angústia, preencher o vazio das incertezas, do luto. Esse algo era a comida, todas as noites arrumava um jeito de me recompensar pela dor que sentia. Bom, não adianta ficar lamentando o tempo perdido. É preciso mudar e reencontrar essa força de vontade. Limpar todos os entraves dentro do meu cérebro, descobrir o verdadeiro motivo dessa inércia e batalhar como sempre faço.
Por favor, nunca pense ser preguiça o motivo de alguém continuar ou estar acima do peso. A obesidade é uma patologia e emagrecer é muito mais difícil, pois depende de vários fatores emocionais e fisiológicos. Admiro quem consegue esse feitio sem precisar de remédios ou cirurgia. Guardo no peito a esperança de que também conseguirei assim!

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Fui vítima da arrogância



Algumas pessoas são más. Tenho falado muito de amor nos últimos textos, mas realmente tenho presenciado algumas situações de completa falta dele. Andei em terras estranhas nessa semana. Estranhas porque nunca me senti tão hostilizada num ambiente onde as pessoas eram tão arrogantes. Não entendo como existem pessoas que pensam ser melhores do que outras porque ocupam um cargo, ou porque têm melhor posição social, essas coisas.

Um verdadeiro líder possui como uma de suas qualidades a humildade e sabe o jeito certo de tratar as pessoas. Certas pessoas alcançam certa posição simplesmente por serem puxa-saco de alguém mais forte ou por fazer favores. A pessoa pode até ser competente, mas é duro ver gente assim. A vida é injusta, só Deus é justo. Então, lembro também que esse mundo dá voltas. Só o tempo dirá. Agora, cuidado arrogante, sua queda é de acordo com o que você ostenta!

Completando o assunto, pois não posso escrever aqui o verdadeiro motivo desse parágrafo, outro detalhe é que algumas pessoas são más, filhos de uma mãe não muito honrada. Sentem prazer na desgraça alheia, sentem inveja, são mesquinhas e controladoras. Não aguento ver injustiça, principalmente se é com quem eu gosto. Não digo isso porque sou boazinha ou justiceira, digo porque assim como tem gente que quer ver o outro mal, quero ver essa gente tendo o que merece!