quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Ditadura da magreza no mundo fashion

Quando li esse texto na Folha fiquei incomodada. Por um lado, no exterior, principalmente nos EUA, vemos que as modelo gordinhas estão na moda. Por outro, no Brasil, a moda é ser anoréxica. Penso: - onde isso vai parar? Ninguém está vendo que ser esquelética é horroroso?
Leia este texto e tire suas próprias conclusões, por favor!!!

De tão magras, modelos chegam a andar com dificuldade
ALCINO LEITE NETO
VIVIAN WHITEMAN
da Folha de S.Paulo

Chegou a um nível irresponsável e escandaloso a magreza das modelos nas semanas brasileiras de moda. As garotas, muitas delas recém-chegadas à adolescência, exibem verdadeiros gravetos como pernas e, no lugar dos braços, carregam espécies de varetas desconjuntadas. De tão descarnadas e enfraquecidas, algumas chegam a se locomover com dificuldade quando têm que erguer na passarela os sapatos pesados de certas coleções.

Usualmente consideradas arquétipos de beleza, essas modelos já estão se acercando de um estado físico limítrofe, em que a feiura mal se distingue da doença.

Essa situação tem o conluio de todo o meio da moda, que faz vista grossa da situação, mesmo sabendo das crueldades que são impostas às meninas e das torturas que elas infligem a si mesmas para permanecerem desta maneira: um amontoado de ossos, com cabelos lisos e olhos azuis.

Uma rede de hipocrisia se espalhou há anos na moda, girando viciosamente, sem parar: os agentes de modelos dizem que os estilistas preferem as moças mais magras, ao passo que os estilistas justificam que as agências só dispõem de meninas esqueléticas. Em uníssono, afirmam que eles estão apenas seguindo os parâmetros de beleza determinados pelo "mercado" internacional --indo todos se deitar, aliviados e sem culpa, com os dividendos debaixo do travesseiro.

Alguns, mais sinceros, dizem que não querem "gordas", com isso se referindo àquelas que vestem nº 36. Outros explicitam ainda mais claramente o que pensam dessas modelos: afirmam que elas não passam de "cabides de roupas".

Enquanto isso, as garotas emagrecem mais um pouco, mais ainda, submetidas também a uma pressão psicológica descomunal para manterem, em pleno desenvolvimento juvenil, as características de um cabide.
Um emaranhado de ignorâncias, covardias e mentiras vai sendo, assim, tecido pelo meio da moda, inclusive pelos estilistas mais esclarecidos, que não pesam as consequências do drama (alheio) no momento em que exibem, narcisicamente, suas criações nas passarelas.

Para uma semana de moda, que postula um lugar forte na sociedade brasileira, é um disparate e uma afronta que ela exiba a decrepitude física como modelo a milhões de adolescentes do país.

Para a moda como um todo, que vive do sonho de embelezar a existência, a forma como os agentes e os estilistas lidam com essas moças é não apenas cruel, mas uma blasfêmia. Eles, de fato, não estão afirmando a grandeza da vida, mas propagando a fraqueza e a moléstia.

O filósofo italiano Giorgio Agamben escreveu que as modelos são "as vítimas sacrificiais de um deus sem rosto". É hora de interromper esse ritual sinistro. É hora de parar com essas mistificações da moda, que prega futuros ecológicos, convivências fraternais e fantasias de glamour, enquanto exibe nas passarelas verdadeiros flagelos humano
s.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Vencendo a ansiedade de emagrecer

O mais difícil na hora de fazer dieta de emagrecimento ou reeducação alimentar é ficar se cobrando resultados rápidos. Ao iniciar uma dieta, na primeira semana já quero ter dado uma emagrecida boa e sempre acabo frustrada, pois a cada recomeço, após o efeito sanfona, meu metabolismo é mais lento e tenho mais dificuldades para emagrecer. Resolvi então acabar de vez com essa ansiedade em perder os quilos a mais. Meu segredo é a conscientização. Está dando certo até agora e vou continuar assim.

É o seguinte: como quero um resultado definitivo, estou aprendendo a me conscientizar de que vou mudar meus hábitos alimentares pelo resto da vida. Isso, é óbvio, implica em fazer algo rotineiro com resultado a longo prazo e ao mesmo tempo prazeroso, para não perder o fim da meada. Estou trabalhando com muita paciência, por exemplo, quando tenho uma festa ou combino de sair com as amigas, tento controlar a quantidade que vou comer, mas não me proíbo de comer nada. Divirto-me bastante e não abro mão de comer o que todas as pessoas comem só porque estou de dieta, mas abro mão de me fartar dos excessos como costumava fazer. Quando como algo calórico e ultrapasso meu limite, não tem problema, no outro dia recomeço do zero, afinal, deslizes acontecem. Não posso esmorecer.

Tudo bem que no começo você deve evitar sair da dieta, pois é bom ganhar fôlego no início, mas o que está em jogo é o sucesso da permanência. Bom, estou escrevendo isso até para mim mesma, pois minha maior falha na hora de emagrecer, repito, é querer resultados rápidos mudando radicalmente meu estilo de vida, o que não vou conseguir manter depois. Daí surge a impaciência, o desânimo, a ansiedade, o fracasso e o efeito ioiô. Estipulei uma meta alcançável: se emagrecer 2kg por mês, no final do ano estou 24kg mais magra. Se não conseguir os 2kg e somente 1kg no mês, também ficarei feliz, pois meus novos hábitos me acompanharão pelo resto de minha vida.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Corrida para iniciantes

Correr é bom demais! Eu disse que minha meta este ano é correr, portanto, já comecei. Estou na fase de caminhar 3 minutos e correr 2 minutos durante 1h, o que no meu ritmo dá 6km. No início é meio difícil, você fica muito cansada, mas é só insistir e não ultrapassar seus limites para não lesionar. É bom também arrumar uma companhia, pois assim uma anima a outra. Correr dá muito prazer e você se sente mais disposta e bem humorada, quando é numa área verde então melhor ainda. Também acho importante o uso do monitor cardíaco, assim você acompanha seu condicionamento físico. Quando comecei a correr rapidinho atingia a frequência máxima, agora já não é mais assim, mas ainda quero baixá-la quando corro. Fora que controlo o tempo e as calorias, queimo cerca de 550. É muita caloria!!!
Vou postar aqui uma matéria que achei no site Cyber Diet para incentivar quem quer começar a correr:

Corrida para iniciantes

Muitas pessoas têm vontade de correr, mas acham que cansam só de olhar. Na verdade acham que não conseguiriam correr por muito tempo e que não são capazes de realizar tal proeza. Se você é uma destas pessoas, dê a “volta por cima” e insista na procura e prática de uma atividade que lhe dê prazer.

Correr pode lhe trazer muitos benefícios, entre eles:

-Ajuda no processo de emagrecimento ou manutenção do peso.
-Melhora o condicionamento cardiorespiratório.
-Libera o estresse acumulado.
-Prevenção de muitas doenças.
-Prevenção da insônia.
-Fortalece os ossos, músculos, tendões e ligamentos.
-Melhora o seu estado de ânimo.

Mas, como começar?

Esta é uma pergunta que muita gente faz. Assim, apontamos abaixo, algumas dicas e sugestões para os principiantes:

- Antes de tudo, faça uma avaliação física incluindo um teste ergoespirométrico. Esta avaliação pode ser feita numa clínica ou laboratório, numa academia, clube ou através do seu médico.
- Procure um profissional que possa montar um programa de corrida para você e que possa acompanhar o seu caso.
- Faça um programa alimentar com uma nutricionista, adequado as suas necessidades.
- Use um tênis apropriado para corrida com sistema de amortecedor.
- Procure saber o tipo de pisada que você tem. Desta forma, você pode compensar o problema e até comprar um tênis que possa ser mais adequado a você.
- Faça muito alongamento antes e depois da corrida.
- O descanso é tão importante quanto o treino. Preocupe-se em dormir bem, cerca de 8 horas.
- Tenha paciência e perseverança, pois o começo não é tão fácil.
- Respeite o seu limite. Não exagere e não corra se tiver dores.
- Faça um acompanhamento médico, tanto de um ortopedista se houverem dores, quanto de um cardiologista para exames anuais.
- As atividades físicas trazem muitos benefícios, mas o excesso ou a forma inadequada de treino pode trazer sérias lesões.
- Faça um diário de treinamento anotando o tempo de corrida, as sensações sentidas, a freqüência cardíaca etc. Anote tudo.

- Comece alternando caminhada com corrida, por exemplo:

1ª semana: caminhe 4 minutos e corra 1 minuto alternadamente até completar 30 minutos.

2ª semana: caminhe 4 minutos e corra 2 minutos alternadamente completando 30 minutos.

3ª semana: caminhe 3 minutos e corra 2 minutos alternadamente até completar 30 minutos.

4ª semana: caminhe 3 minutos e corra 3 minutos alternadamente até completar 30 minutos.

5ª semana: caminhe 2 minutos e corra 3 minutos alternadamente até completar 30 minutos.

6ª semana: caminhe 1 minuto e corra 4 minutos alternadamente até completar 30 minutos.

7ª semana: caminhe 1 minuto e corra 5 minutos, alternadamente até completar 30 minutos.

8ª semana: caminhe 3 minutos e corra 7 minutos, alternadamente até completar 30 minutos.

9ª semana: caminhe 5 minutos corra 10 minutos e caminhe 5 minutos.

10ª semana: caminhe 5 minutos, corra 15 minutos e caminhe 5 minutos.

11ª semana: caminhe 5 minutos, corra 20 minutos e caminhe 5 minutos.

12ª semana: caminhe 5 minutos, corra 25 minutos e caminhe 5 minutos.

13ª semana: caminhe 5 minutos, corra 30 minutos e caminhe 5 minutos.

- Faça este treino três vezes por semana.
- Depois que você estiver correndo por 30 minutos, poderá fazer outra atividade aeróbia como a natação ou a bicicleta mais duas vezes por semana em dias alternados a este treino.
- Faça musculação de duas a três vezes por semana em dias alternados a este treino para fortalecer os ossos, músculos, tendões e ligamentos.
- Você poderá alternar a corrida na rua com a corrida na esteira. Se correr na rua, cuidado com os pisos irregulares, calçadas etc.
- No começo é mais fácil respirar pela boca.
- Para evitar o flato, tente não comer durante as duas horas anteriores ao treino, evite alimentos e bebidas como água com gás, doces etc. Não comece a correr rápido demais, inicie a corrida devagar ou trotando.
- Tire sempre as suas dúvidas com bons profissionais.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Correndo em 2010


O natal e a passagem de ano foram muito melhores do que eu pensava. Graças a Deus! Consegui espantar a tristeza e o medo dessa data junto da família e dos amigos. Descansei bastante lá no meu ranchinho, aquele lugar me dá uma tranquilidade inexplicável! Bom, como estava de pernas pro ar, não teve jeito de fazer dieta, mas penso que valeu a pena, sabe por quê? Porque agora estou renovada, com toda a vontade do mundo de mudar meus hábitos alimentares, porque entrei no clima do ano novo, de vontade de mudança. Puro clichê, não acha? Que bom que ele existe!

Só fiquei chateada com a tragédia de Angra. Meu Deus, bota tragédia nisso! Não gosto nem de ver o noticiário. Muita tristeza e dor. Final de ano, não tem jeito, muita chuva e as tragédias são consequências. Fico imaginando essas famílias que foram dilaceradas, só quem viveu na pele uma tragédia sabe como é dificil, pois eu nem imagino perder um filho ou dez parentes e amigos de uma vez só. Não há explicação. O refúgio agora é pedir a Deus consolo, muitas pessoas podem até perguntar onde está Deus nisso tudo, mas por experiência própria, só Ele é capaz de consolar.

Bom, mas vamos começar falando de coisas boas, pois é o que desejo para este ano. Sinto que minha vida vai dar uma virada! Aposto tudo nisso! Minha meta agora é começar a correr. Quem sabe no próximo ano corro a Volta da Pampulha e a São Silvestre! Esses sonhos são possíveis! Estou com a faca e o queijo na mão, agora é só cortar as fatias! Força de vontade, aí estou eu!