quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Compulsão Alimentar

Sou uma pessoa compulsiva. Não tenho vergonha em admitir. Meus episódios compulsivos são alimentares. Infelizmente. Passo um período firme na dieta, emagreço e começo a ficar bem feliz comigo. Na primeira frustração que a vida sempre me proporciona, o que é bem comum, viro uma fera, devoro qualquer alimento na minha frente compulsivamente, de preferência os mais calóricos. Gosto de me sentir empanturrada. Na verdade, não é gosto, pois depois me arrependo amargamente. Só não sou bulímica, pois não expurgo a comida ingerida. Mesmo assim, sofro de um distúrbio alimentar.

De acordo com pesquisas que fiz na net em sites médicos, a compulsão alimentar se caracteriza por envolver o consumo de uma grande quantidade de comida, de forma incontrolável e de maneira rápida, até o ponto de sentir-se demasiadamente cheio. O comportamento ocorre no mínimo duas vezes por semana, por um período mínimo de seis meses. Ela produz consequências tanto físicas quanto emocionais. Após um ataque de compulsão são comuns os sentimentos de vergonha, culpa, ansiedade, depressão e auto depreciação.

No meu caso, utilizo a comida como válvula de escape e principal fonte de prazer imediato. Tudo é motivo para comer, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença. Para se ter uma ideia emagreci 10 kg na última dieta, em três meses, com dieta hipocalórica. Na minhas férias, fui para um resort all inclusive e engordei nada menos do que 4kg numa semana. Aí não teve jeito, recuperei 9 kg nos dois meses seguintes. Tudo por causa de meus episódios compulsivos.

O tratamento da compulsão alimentar inclui psicoterapia e uso de ansiolíticos e anti-depressivos. Eu já faço terapia regularmente e já usei sertralina e fluoxetina. Começo muito bem, mas me boicoto quando obtenho pequeno sucesso. Na verdade, já cansei desse efeito sanfona, dessa compulsão que não consigo controlar. Tenho uma vantagem: eu nunca desisto de lutar contra a balança, só tenho que ser mais perseverante. Eu entendo todos os fatores que me levam ao descontrole, mas o emocional é muito difícil de se controlar, principalmente quando você não vive num ambiente favorável à mudança de hábitos.

Minha última tentativa é o Vigilantes do Peso. Estou indo bem até agora. Bem focada e decidida. Espero que seja a última tentativa mesmo, espero encontrar o equilíbrio. Tenho fé. Lutar contra a compulsão alimentar é árduo e requer tempo e dedicação. Procuro não me privar de tudo que gosto de comer, essa é a vantagem da dieta do Vigilantes, tudo são pontos! E, por fim, ainda tenho o sonho de postar neste blog que estou curada, linda, leve e magra!