sexta-feira, 30 de maio de 2008

Você sabe por que sou fã do U2?


Uma das maiores bandas de rock do planeta, o U2 consegue romper as barreiras do mundo secular e religioso e levar, até hoje, mensagens bíblicas a todos os seus ouvintes. As músicas da banda além de me trazerem à tona sentimentos como o amor, paixão, curtição, também me levam a pensar em Deus. Isso é raro hoje em dia.

Ganhei de presente o livro Walk On – A jornada espiritual do U2, de autoria do ministro presbiteriano, Steve Stockman, e pude conhecer mais detalhes sobre a carreira dos integrantes e história da banda. Eu que já sou fã do U2 há anos, lendo o livro, fiquei mais fã ainda.

A narrativa não é tão envolvente quanto de um best-seller, e também senti falta da personificação do livro que poderia ter sido preenchida com uma entrevista. O que tem de bom é o relato fiel dos temas espirituais tratados pela discografia.

Apesar de viver a dicotomia entre o universo do rock’n roll e a vida cristã, Bono Vox coloca em suas músicas o que chamo de uma espécie de mensagem subliminar, só que voltada para as questões espirituais. Por exemplo, ora parece falar de uma musa inspiradora, ora de Deus, ou de decepções amorosas, mas que valem para as decepções com a igreja e com os cristãos mornos (como ele próprio intitula). Se você ler o livro vai entender do que estou falando.

Não é para se promover e ganhar o prêmio Nobel da Paz, que Bono milita pelas causas humanitárias dos países pobres. Desde o início, a banda nasceu com o propósito cristão, que ficou muito mais claro depois do sucesso. Tanto que um irmão da comunidade em que eles freqüentavam falou que recebera a revelação de que o U2 não deveria mais tocar. Acredito ser porque eles estavam se preparando para ir além dos muros das igrejas de Dublin. Imagina se esse desejo fosse mesmo inspirado? Imagina se o U2 deixasse se levar por uma questão legalista e parasse de vez?

Hoje, dá para perceber que foi melhor para o U2 não ser rotulado como uma banda evangélica. Afinal, eles conseguiram conquistar milhares de fãs no mundo inteiro, tanto pela qualidade musical, quanto pelas mensagens e, sugiro, também pelo ativismo. Na verdade, o U2 não se preocupa em se enquadrar nessa questão religiosa, aliás, vai muito além por ter sua fé baseada em Cristo e no exemplo Dele.

Quem é fã ou tem alguma admiração pelo U2, fica aí uma sugestão legal. E para quem não é, vale a pena ler para ficar sendo!

segunda-feira, 26 de maio de 2008

Questão de Peso: o primeiro resultado


Hoje foi um dia de vitória! Aliás, todos os 30 dias atrás foram!

Meu primeiro resultado da reeducação alimentar é de 4 kg bem emagrecidos. Para quem está de fora, pensa que isso não significa muita coisa num mês. Então, pegue um pote de margarina de 500g derreta, jogue no chão e comece a limpar. Dará um trabalho danado, porque é muita gordura! Agora, imagina 4 kg de pura gordura?

Estou satisfeita com meu primeiro resultado, principalmente porque foi equilibrado e sem muito esforço! Tudo bem que fiquei duas semanas completamente derrubada, sem poder fazer qualquer tipo de exercício físico. Isso atrapalhou um pouco. As pessoas já começaram a reparar que dei uma murchada. Faltam muitos quilos para emagrecer, o caminho é longo, cheio de percalços, mas estou tranqüila, comendo bem, sem passar fome. O mais importante é que também trabalho minha cabeça!

Fiquei super animada, dei uma guinada na minha meta, na minha vida. Vou chegar lá e manter meu peso. E você minha cara amiga (o) já pode me convidar para uma festinha, uma reunião especial, um jantarzinho leve, porque estou preparada para lidar com as tentações! Espero seu convite!

terça-feira, 20 de maio de 2008

Cães: eu recomendo!


Primeiro veio o Bono, aquela bolotinha peluda, tão fofinha. Tinha me apaixonado com a raça Golden Retriever por causa de uma revista especializada que o Vitor me deu. Fiquei louca e sugeri ao Vitor: - que tal darmos o próximo passo no nosso relacionamento? Ele não entendeu nada... E eu continuei: – Vamos comprar um cachorro?????

Lembro do primeiro dia que ele chegou aqui em casa. Ele vomitou e breiou o carro de cocô, por isso é traumatizado até hoje, detesta andar de carro. Ele escolheu o Vitor como dono, logo de cara. Mas, como a companheira fiel sou eu, ele se apegou logo. Eu escolhi seu nome, e combinou direitinho, porque além de ser fã do Bono Vox de verdade, Bono rima com bom, que é o temperamento dele. Esse cachorrinho começou a mudar minha vida de tal forma que hoje não consigo fazer nada sem pensar nele.

Logo depois de um ano, achamos que o Bono estava muito sozinho e precisava de uma companhia. Não foi preciso procurar, fizemos amizade com uma criadora de goldens e ela logo nos ofereceu outra bolinha de pêlo. Essa cachorrinha, quando bateu o olho em mim, já foi pulando no meu colo e lambendo meu rosto. Não resisti, ela tinha me escolhido! O nome dela foi o Vitor que colocou, confesso que eu queria que ela chamasse Punky Brewster, porque sabia que ela ia ser muito levada. Mas, Bella também combinou com ela.

O amor que tomamos por esses bichinhos é tão grande que preenche nossas vidas de muita alegria, agitação e lambidelas. Todos os dias, tenho uma história nova para contar dos meus goldens. São muitas travessuras, várias demonstrações de afeto, parece que eles falam com a gente. São sensíveis e ótimos companheiros, aliás, detestam ficar sozinhos.

Todas as manhãs, eu acordo com o Bono chorando na porta do meu quarto, doido para entrar e me lamber. A Bella faz uma festa incompreensível, só porque acordei! Quando saio, pode ser por dez minutos, ao chegar ela já faz festa! A cara de tristeza deles quando vou trabalhar é de dar dó! Também é rotina, lá pelas 17h, eles começarem a me chamar para ir à rua. Não tenho saída, eles aprontam uma bagunça até conseguir me convencer! Quando estão manhosos, chegam de mansinho para ganhar um carinho, e somos retribuídos com várias lambidas molhadas. A Bella é minha co-piloto quando saio de carro, ela vai sentadinha do meu lado, prestando atenção no movimento. O Bono é meu companheiro de soneca, onde eu me deito para cochilar, ele vai atrás.

Posso contar mil e uma histórias dos meus tesouros da criação. Basta prestar atenção neles e deixar ser surpreendida. Algumas pessoas não gostam de cães. Não entendo como isso é possível. Não sou daquelas donas que gostam de humanizar os cachorros. Eu os trato como animais, assim eles são felizes! Só sei que enquanto eles viverem ao meu lado vão sempre trazer mais amor e motivação ao meu dia!

ps: chamo eles de tesouros da criação porque são criaturas feitas por Deus que têm grande valor na minha vida!

sexta-feira, 16 de maio de 2008

Identidade

“Para me adaptar ao que era inadaptável, para vencer minhas repulsas e meus sonhos, tive que cortar meus grilhões - cortei em mim a forma que poderia fazer mal aos outros e a mim. E com isso cortei também a minha força.” Clarice Lispector

Hoje medito nas palavras da carta de Clarice, escrita por ela para uma amiga, em 1947, enquanto estava vivendo na Suíça. Depois de tantos anos, Clarice ainda consegue tocar nossos corações para refletir sobre o sentido da vida, da natureza humana e das exigências sociais.

Confesso que não estou no meu estado normal hoje. Também depois de tantos dias só na cama, por causa de um diagnóstico errado que eu mesma me permiti dar, minha saúde foi um pouco prejudicada. Na verdade, não fui ao médico antes para não me decepcionar e ouvir o que estava imaginando. Só que, quando realmente tive que ir, foi bem diferente. Nada é como a gente imagina!

Daí, estou a pensar nesses dias que sucedem. Estou a pensar no quanto estou me violentando por não fazer o que quero, mas o que os outros esperam que eu faça. Tudo anda meio turbulento na minha vida. Além dos problemas de saúde que estão aparecendo, acredito que podem ser por causa do emocional, há algumas áreas que também sofrem com isso.

Não estou feliz com a minha profissão só porque tenho um emprego estável. Não quero casar só porque tenho muitos anos de relacionamento e porque as pessoas esperam isso. Realmente, ou infelizmente, ainda não é o momento. Não quero fazer pós-graduação e gastar meu dinheiro à-toa só porque procuro uma direção. Não quero emagrecer só porque os outros acham que fico mais bonita. Não quero ir à igreja só porque acham que é o melhor lugar pra eu estar. Não quero deixar de ser quem sou, perder minha identidade, só porque preciso ir pelo caminho que os outros escolheram por mim.

Quero muito mais! Quero transbordar a Vanessa que está comprimida aqui dentro desse corpo que não anda bem. E assim continuar com a minha força. Vou parar de me violentar e fazer o que quase sempre fiz: ser eu mesma! Ainda que possa decepcionar muitas pessoas, serei livre!

terça-feira, 6 de maio de 2008

Salomão tem razão!


“Eu tenho visto neste mundo uma injustiça que é cometida pelos que governam: eles colocam pessoas tolas em altos cargos e deixam de lado pessoas de valor”.

Fonte: Bíblia Sagrada – Na linguagem de hoje (Livro de Eclesiastes 10: 5-6)
Ontem, estava meditando a Palavra e parei no versículo acima. Gente, como é que desde a época do Rei Salomão, que viveu há trocentos anos, nada mudou?

É exatamente isso que acontece comigo na Prefeitura. Sem tirar nem pôr. É aquela velha história de que temos que conhecer (ou vender a alma para) alguém influente politicamente para ser promovida, ou ser daquelas que passam pelo teste do sofá, claro!

Como não é esse o meu caráter, fico ali esquecida, enquanto outros conseguem. Ganho milhares de elogios, mas o salário continua o mesmo. Não que eu seja arrogante o bastante para falar que sou espetacular, mas sei da minha competência!

Só dá para ficar triste, pois uma situação tão antiga, citada pelo ser humano mais sábio do mundo, possa continuar fazendo sentido depois de tanto tempo! Ainda bem que a palavra de Deus nos consola! Vou seguir com fé e cumprir meus deveres, pois creio que a minha oportunidade virá, não importa o lugar em que eu estiver!

Mesmo assim: obrigada Deus pelo meu trabalho!