terça-feira, 20 de maio de 2008

Cães: eu recomendo!


Primeiro veio o Bono, aquela bolotinha peluda, tão fofinha. Tinha me apaixonado com a raça Golden Retriever por causa de uma revista especializada que o Vitor me deu. Fiquei louca e sugeri ao Vitor: - que tal darmos o próximo passo no nosso relacionamento? Ele não entendeu nada... E eu continuei: – Vamos comprar um cachorro?????

Lembro do primeiro dia que ele chegou aqui em casa. Ele vomitou e breiou o carro de cocô, por isso é traumatizado até hoje, detesta andar de carro. Ele escolheu o Vitor como dono, logo de cara. Mas, como a companheira fiel sou eu, ele se apegou logo. Eu escolhi seu nome, e combinou direitinho, porque além de ser fã do Bono Vox de verdade, Bono rima com bom, que é o temperamento dele. Esse cachorrinho começou a mudar minha vida de tal forma que hoje não consigo fazer nada sem pensar nele.

Logo depois de um ano, achamos que o Bono estava muito sozinho e precisava de uma companhia. Não foi preciso procurar, fizemos amizade com uma criadora de goldens e ela logo nos ofereceu outra bolinha de pêlo. Essa cachorrinha, quando bateu o olho em mim, já foi pulando no meu colo e lambendo meu rosto. Não resisti, ela tinha me escolhido! O nome dela foi o Vitor que colocou, confesso que eu queria que ela chamasse Punky Brewster, porque sabia que ela ia ser muito levada. Mas, Bella também combinou com ela.

O amor que tomamos por esses bichinhos é tão grande que preenche nossas vidas de muita alegria, agitação e lambidelas. Todos os dias, tenho uma história nova para contar dos meus goldens. São muitas travessuras, várias demonstrações de afeto, parece que eles falam com a gente. São sensíveis e ótimos companheiros, aliás, detestam ficar sozinhos.

Todas as manhãs, eu acordo com o Bono chorando na porta do meu quarto, doido para entrar e me lamber. A Bella faz uma festa incompreensível, só porque acordei! Quando saio, pode ser por dez minutos, ao chegar ela já faz festa! A cara de tristeza deles quando vou trabalhar é de dar dó! Também é rotina, lá pelas 17h, eles começarem a me chamar para ir à rua. Não tenho saída, eles aprontam uma bagunça até conseguir me convencer! Quando estão manhosos, chegam de mansinho para ganhar um carinho, e somos retribuídos com várias lambidas molhadas. A Bella é minha co-piloto quando saio de carro, ela vai sentadinha do meu lado, prestando atenção no movimento. O Bono é meu companheiro de soneca, onde eu me deito para cochilar, ele vai atrás.

Posso contar mil e uma histórias dos meus tesouros da criação. Basta prestar atenção neles e deixar ser surpreendida. Algumas pessoas não gostam de cães. Não entendo como isso é possível. Não sou daquelas donas que gostam de humanizar os cachorros. Eu os trato como animais, assim eles são felizes! Só sei que enquanto eles viverem ao meu lado vão sempre trazer mais amor e motivação ao meu dia!

ps: chamo eles de tesouros da criação porque são criaturas feitas por Deus que têm grande valor na minha vida!

8 comentários:

Vania disse...

Sou doida por cachorros! Mas to morando num ap (apertamento bem pequeno) então vou ter que esperar um pouco! Abs

Lê disse...

Oi Vá!

Eu também gosto muito de cães! Pena que aqui em casa não dá ra ter um, pois os animais precisam de espaço e apartamento é meio limitado,né?!
Os cães podem sem dúvida trazer mais alegria para a vida das pessoas. Hoje,no Globo Repórter vai até passar uma matéria sobre isto. Depois vc assiste!
Bjs!

Andréa Christina disse...

Eu sou suspeita p/ falar!!! Sem a pretinha e a chispita não vivo!! To até convensendo meu pai a comprar um cachorrinho para a casa dele, já que estou morando lá durante a semana e sinto muita falta de cachorro. Convensi ele falando do Globo Reporter!!!
Cachorros são criaturas que não precisam de nada p/ nos amar. è tão bom!!!

Anônimo disse...

Vanessa, estou passando por aqui para conhecer um bocadinho sua história ou suas histórias. Adorei os cachorros e sobretudo a sua proposta do blog! Vou frequentar mais vezes. Um grande abraço..
jairo marques
http://assimcomovoce.folha.blog.uol.com.br

Fernanda Pereira disse...

Vanessa...que delicia de "filhotes"....rs. Nas minhas andanças virtuais achei seu link e entrei...poxa, que bom viu...Amo cachorro, e hj seria nada a minha vida sem o Lex (uma referência a Lex Luthor, sabe?rs), um vira latas safadão que veio parar nos meus braços por loucuras do destino...
Vou te linkar lá nomeu blog, tá? Todo mundo merece ler essas histórias...
Beijos

Marcelle Carolina disse...

concordo com a fernanda e adorei sua postagem , e a de baixo tambem com relacao ao pense antes de criar um cao ,eu amo amo amo muito meus cachorrinhos , sao uma alegria e bençao na minha vida pois eles se encaixam perfeitamente na minha vida, no meu dia e é fofo quando eu viro e fala mel whisky vamos passear é uma festa só :) os meus sao companheiros maravilhosos e ao contrario dos seus nao precisam de tanto espaço apesar de ter.
Meu namorado (que agora é praticamente namorido) nao gostava de caes, estamos morando juntos agora e vamos nos casar no civil mes que vem, ele nunca gostou de cachorros ele tem 33 anos , a mae dele, as tias dele ate comentaram que ele nao gostava nem de chegar perto, quando ele chega do trabalho agora que eles estao morando com a gente a primeira coisa que ele faz é fazer festa com meus cachorrinhos é como se a casa se enchesse de amor e carinho, sao super dengosos meus cachorrinhos nao tem como nao gostar deles ou de qualquer outro cachorro.

Anônimo disse...

Vanessa, quando eles tiverme filhotes pode me informar, lindos seus cachorrinhos 21 91612159 Cris

Marcilene disse...

tbm tenho um casal de golden o Scooby e a Nina e tenho um casal de yorks tbm o Fredy e a Linda. eu os amo como filhos.