quarta-feira, 25 de março de 2009

Vinícius de Moraes para os amigos

Aos amigos queridos, digo que estou em off. Preciso de um tempo para colocar as coisas no lugar e consertar a vida que ficou paralisada diante das adversidades. Continuo caminhando no meu canto e deixo a poesia de Vinícius de Moraes para vocês!

Amigos

Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos.
Não percebem o amor que lhes devoto
e a absoluta necessidade que tenho deles.
A amizade é um sentimento mais nobre do que o amor,
eis que permite que o objeto dela se divida em outros afetos,
enquanto o amor tem intrínseco o ciúme, que não admite a rivalidade.

E eu poderia suportar, embora não sem dor,
que tivessem morrido todos os meus amores,
mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos !

Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos
e o quanto minha vida depende de suas existências ...

A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem.
Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida.

Mas, porque não os procuro com assiduidade,
não posso lhes dizer o quanto gosto deles.
Eles não iriam acreditar.

Muitos deles estão lendo esta crônica e não sabem
que estão incluídos na sagrada relação de meus amigos.

Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro,
embora não declare e não os procure.

E às vezes, quando os procuro,
noto que eles não tem noção de como me são necessários,
de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital,
porque eles fazem parte do mundo que eu,
tremulamente, construí,
e se tornaram alicerces do meu encanto pela vida.

Se um deles morrer, eu ficarei torto para um lado.
Se todos eles morrerem, eu desabo!
Por isso é que, sem que eles saibam, eu rezo pela vida deles.

E me envergonho, porque essa minha prece é,
em síntese, dirigida ao meu bem estar.
Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.
Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles.

Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos,
cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim,
compartilhando daquele prazer ...
Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa da vida
não me permite ter sempre ao meu lado,
morando comigo, andando comigo,
falando comigo, vivendo comigo,
todos os meus amigos, e, principalmente,
os que só desconfiam
- ou talvez nunca vão saber -
que são meus amigos!

A gente não faz amigos, reconhece-os.

quarta-feira, 18 de março de 2009

Um peso e duas medidas

Como ando numa correria, meio sem tempo de escrever para o blog, posto agora a dica da Abran.

Não confunda perda de peso com emagrecimento

É visto que a obesidade tem um conjunto de causas, isoladas ou não. Estudos através dos anos revelam algumas causas, tais como: genéticas, endócrinas, hipotalâmicas, maus hábitos alimentares, sedentarismo, tireóide e também pessoas com taxa metabólica basal baixa, isto é, pessoas que tem baixa combustão dos alimentos, depletam pouco o que ingerem. Fatores que, relacionados ou não, se refletem através de um aumento da massa gorda. Mas é visto que as duas maiores causas da obesidade são a inatividade e os maus hábitos alimentares.

"Dietas mirabolantes" que prometem um emagrecimento em poucos dias não refletem a realidade da perda real de massa gorda. Ao iniciar uma "dieta mirabolante" a pessoa observa na balança determinado peso e após essa dieta , a pessoa sobe na balança novamente, vê que o seu peso diminui e pensa que realmente emagreceu!! O que realmente aconteceu foi uma perda de peso e não um emagrecimento. Perda de peso é diferente de emagrecimento. Com dietas sem atividade física orientada, a pessoa perde basicamente massa magra (músculos) e água. O que realmente se objetiva é uma redução da massa gorda isenta de massa magra, isto é, se quiser que a gordura seja realmente metabolizada. O corpo para emagrecer com eficiência deve ter um aporte calórico diário menor. Quando a pessoa ingere mais calorias do que gastou por dia, esse excesso de calorias é transformado em gordura. E o inverso também é verdadeiro, se a pessoa gastou mais caloria do que ingeriu, a gordura estará sendo metabolizada. Ter um saldo energético negativo diário pode parecer insignificante, mas somando-se em um mês, um ano, é observada uma perda eficiente de massa gorda.

Em cima disso, deve-se fazer um programa de atividade física aliado a uma dieta. De maneira que o profissional busque fazer um programa que alie exercício aeróbico com trabalho de musculação. É visto que, programas que integram esses dois tipos de exercícios, têm um resultado mais eficaz. A musculação é excelente, pois com o crescimento muscular aumenta-se o gasto calórico diário. Além de que, a taxa metabólica basal individual é elevada, fazendo com que o gasto calórico em repouso cresça, consequentemente metabolizando a gordura individual. Portanto, em programas de exercícios físicos bem orientados por profissional de educação física e uma dieta preparada por nutricionista, os objetivos de se combater à obesidade têm maior probabilidade de ser alcançados. Mas, é relevante dizer que os objetivos serão completamente atingidos a longo prazo.

É salutar estabelecer objetivos intermediários e realísticos, para que os resultados parciais encorajem às pessoas a não desistirem. Deve-se buscar o prazer e interesse nas atividades físicas para se buscar a motivação. Desistir é fácil, o difícil é ir mais além. Antes de se começar um programa de treinamento, é indispensável exames médicos para se observar o estado clínico. E, por fim, deve-se respeitar a tríade do sucesso:

Qualidade do treinamento, realizado por um profissional competente;
Alimentação correta, prescrita por um nutricionista e
Repouso

sexta-feira, 13 de março de 2009

Dicas de Etiqueta

Sempre tive dúvidas de como me comportar à mesa ao, por exemplo, comer um pedaço de frango. Será que pego com as mãos? Então, vasculhando na net, achei essas dicas de etiqueta. Há quem ache fútil, mas particularmente, considero sempre bom aprender boas maneiras.
Confira:
- Se o pedaço de frango tiver osso, não hesite, pegue-o com a mão. Se não tiver, corte-o normalmente com a faca.

- Não utilize faca para comer massas. Enrole o macarrão no garfo, com a ajuda de uma colher. No caso de uma lasanha corte-a com o garfo.

- Pode ser usado talher próprio para comer peixe. Mas se o peixe for frito, utilize apenas o garfo. Ao mastigar um peixe com espinha não perca a classe. A forma mais sutil de se livrar dela é cobrir a boca com a mão esquerda em forma de concha, pegar a espinha com os dedos polegar e indicador e colocá-la num canto do prato.

- Para comer pudim, sorvete ou creme use sempre a colher e se precisar de uma ajuda use o garfo.

- Além de sopa pode ser servido em prato fundo: massas com molho. Nesse caso, o prato fundo vai à mesa sobre um prato raso, sobremesas cremosas, risotos e mocotó.

- Tanto a azeitona como as frutas que enfeitam a borda do copo de um drinque podem ser comidas. O melhor é fazê-lo rapidamente para que não se torne incomodo tomar a bebida.

- Quando for servir o café, arrume as xícaras, com a base no pires, e o bule na bandeja. Caso a dona da casa não queira colocar o bule na bandeja, as xícaras poderão ser levadas com o café já servido. Ofereça o café sempre sem açúcar.

- Em mesas finas não há paliteiros. O ideal é deixar os palitos visíveis para os convidados no banheiro social.

- Não é delicado interromper a refeição de ninguém em um restaurante. Quando a intimidade é grande, cumprimente rapidamente, sem pegar na mão ou fazer as pessoas se levantarem.

- Pegue os salgadinhos com a mão, o guardanapo serve apenas para limpar os dedos e os lábios antes de levar o copo à boca. Os guardanapos não devem ser trocados a cada novo salgado.

- Caso você morda um salgadinho e o queijo insiste em esticar, o ideal é cobrir a boca com um guardanapo para poder partir o queijo com os dentes e remover o excesso com o próprio guardanapo.

- As taças de champagne devem ser servidas só pela metade para a bebida não esquentar antes de chegar ao fim.

- Quando terminar de comer, coloque os talheres paralelamente sobre o prato. Tanto faz que seja na horizontal, diagonal ou na vertical, mas mantenha a faca acima do garfo ou à direita.

- Se você estiver jantando em casa de amigos e o prato principal tiver o ingrediente que você tem alergia, aceite apenas os acompanhamentos, sem fazer alarde. Se a dona da casa perceber, diga a verdade. Mas se o problema for não gostar da comida, peça para servirem pouco e coma somente a guarnição. Para disfarçar toque a comida com os talheres.

- Se precisar ir ao banheiro no meio de um jantar, peça licença à pessoa que estiver sentada ao seu lado, tomando o cuidado de não interrompê-la se ela estiver falando.

- Caso esteja resfriada e precise espirrar, coloque a mão em concha sobre o nariz e os lábios e tente espirrar sem fazer barulho, mantendo a boca fechada.

terça-feira, 10 de março de 2009

Quem quer ser um milionário?

Não foi por acaso que o filme de Danny Boyle foi tão premiado este ano. Slumdog Milionaire conta a história de Jamal Malik, um órfão de 18 anos das favelas de Mumbai, que está a um passo de ganhar o surpreendente prêmio de 20 milhões de rúpias na versão indiana do programa de TV "Quem Quer Ser Um Milionário?". Preso sob suspeita de ter trapaceado, ele conta à polícia sua incrível história de vida como um menino de rua, de seu irmão e da garota que tanto ama, mas que também perdeu. Então, como é possível que ele soubesse todas as respostas do programa e não tivesse interesse em dinheiro?

A trama é envolvente e não te dá aquela segurança típica de filmes com finais felizes. Isso porque ao decorrer do filme conseguimos acreditar que as tragédias sobressaem na vida humana, principalmente, na dos pobres. Como o filme tenta chocar ao mostrar uma Índia com suas misérias, também nos surpreende com suas cores e formas numa fotografia impecável. O cenário mostra o lado sombrio que marcou a vida dos protagonistas, mas destaca o lado colorido como se a vida deles fosse sempre uma aventura.

O que me chamou atenção, foi a forma de como Salim traí seu irmão Jamal já é esperada desde quando eram crianças. Até lá, parece que o destino do irmão foi traçado para ser cruel. Na mesma hora em que Salim salva Jamal, mais na frente quase vai acabar com a força de vontade com que o irmão quis dar a volta por cima. Mesmo após a traição, quando Salim protege Jamal, o lado família sempre fala mais alto.

Também vi alguns clichês horrorosos no filme, por exemplo, quando Jamal reencontra Latika e sugere fugirem para viver só de amor. Porém, nada que não seja imperdoável para tirar o mérito de Quem quer ser um milionário?

quarta-feira, 4 de março de 2009

Como ocorre a obesidade?

Infelizmente, como você vai conferir neste texto, a obesidade é um círculo vicioso, do qual é muito difícil sair dele de uma vez por todas.

Como ocorre a obesidade ?
Frequentemente, a obesidade deve-se mais ao que se come do que à quantidade consumida de alimentos, o que pode gerar um desequilíbrio na balança da ingestão e gasto. Obtemos peso quando ingerimos mais do que gastamos; em contrapartida, perdemos quando gastamos mais do que ingerimos. Por fim, mantemos o peso estável quando os pratos da balança estão equilibrados.

A obesidade parece estar relacionada com a infância, pois é nesta fase, principalmente entre 2 e 3 anos, que se adquire grande parte das células adiposas responsáveis pelo armazenamento de gordura no corpo. Essas células são elásticas e, estimuladas pela ingestão excessiva de alimentos, são capazes de armazenar até dez vezes o seu tamanho. Quando chegam neste limite, dividem-se ao meio, duplicando seu número. Resultado:gordura em dobro.

O poder de multiplicação dessas células diminui sensivelmente depois da adolescência, mas o tecido adiposo produzido na infância acompanha o indivíduo por toda a vida. É a famosa “tendência de engordar”. Se acontecer deste indivíduo receber uma superalimentação, o processo é acelerado, tornando-o propenso à obesidade.

As dietas de emagrecimento esvaziam os reservatórios de gordura, mas não eliminam as células adiposas. Assim, qualquer deslize alimentar faz com que as moléculas de gordura presentes na corrente sanguínea sejam carregadas para dentro dessas células, inchando-as novamente.
Os fatores psicológicos também podem estar intrinsecamente ligados à obesidade, embora não haja um tipo específico de personalidade associado ao problema. A sociedade estigmatiza o gordo, facilitando sentimentos de auto-rejeição, rotulando o excesso de peso como um desvio social gerado pela falta de autocontrole.

A pessoa obesa adquire, assim, uma reação de auto-anulação e auto degradação, que ajuda a perpetuar a imagem de que ela mesma representa um caso de desvio social. É como se o indivíduo estivesse fora do padrão social de estética. Assim, ele fica propenso a entrar num círculo vicioso de baixa estima, depressão e compulsão pela comida, piorando o quadro, como um processo de auto-punição. Muitos indivíduos com excesso de peso comem demais para satisfazer uma ou mais necessidades emocionais. A fartura alimentar compensa ou substitui as carências afetivas, acalmando os conflitos interiores. Quando os alimentos preenchem as necessidades emocionais, a saciedade ou não é reconhecida, ou é ignorada fisiologicamente. O indivíduo se torna dependente do alimento como um soporífero para aliviar a ansiedade, a frustração e o vazio emocional.

Texto adaptado da Associação Brasileira de Nutrologia

Desmentido o BBB da Morte

Afinal Jade Goody, a britânica com doença terminal que alcançou a fama através do "reality-show" Big Brother, não vendeu a sua morte a uma estação de televisão britânica, garantiu Max Clifford, o seu porta-voz. Clifford confirma que Jade vendeu o exclusivo do seu casamento, mas que não morrerá diante das câmaras. "Francamente, é uma ideia repugnante", assegura, citada no "site" do diário espanhol "El Mundo".

O único comentário que faço: Ufa!

segunda-feira, 2 de março de 2009

BBB da Morte

Jade e seu marido: às vésperas da morte
A britânica Jade Goody tornou-se célebre por ter participado de alguns Big Brothers na Europa, principalmente, por ter sido a primeira a fazer sexo diante das câmeras. Agora, ela é a celebridade do momento porque conseguiu vender sua própria morte. Ela sofre de câncer em estágio terminal e, segundo os médicos, tem poucos dias de vida. Uma rede de televisão britânica comprou da ex-bbb o direito de transmitir sua morte ao vivo. A morte, que só Deus sabe o dia e a hora, mas que já está para acontecer, foi vendida por milhões de euros que ficarão de herança para os filhos de Jade. Semana passada, ela também se casou com o presidiário Jack Tweed, que foi libertado condicionalmente para o evento, a fim de realizar seu sonho. O casamento também virou mais capítulo do BBB da Morte.
De início, censuro a escolha de Jade, depois chego a conclusão de que se existe uma TV para pagar milhões por isso, mais empresas anunciantes e ainda milhões de pessoas para assistir, quem sou eu para censurar alguma coisa. Mas, censuraria porque além de alimentar a sede de audiência dos telespectadores por tragédias e fatos cada vez mais absurdos do cotidiano, a banalização da morte nesse caso vence a veracidade da vida de um ser humano que provém do medo, da estranheza e da curiosidade sobre o único momento do qual todos nós temos certeza.
Alguém já presenciou a morte do outro? Se sim, creio que não foi agradável, se não, creio que seria importante pensar no caso disso nunca acontecer. Portanto, se analisarmos bem, a vida de Jade sempre foi um produto da mídia e sua morte não seria o contrário.
O único lado que posso concordar com essa barbárie é que pelo menos ela está pensando em deixar os filhos amparados, mas de como os filhos irão se lembrar disso já é outra história que merece uma análise psicológica.
Fonte e foto: Correio da Manhã