quarta-feira, 18 de março de 2009

Um peso e duas medidas

Como ando numa correria, meio sem tempo de escrever para o blog, posto agora a dica da Abran.

Não confunda perda de peso com emagrecimento

É visto que a obesidade tem um conjunto de causas, isoladas ou não. Estudos através dos anos revelam algumas causas, tais como: genéticas, endócrinas, hipotalâmicas, maus hábitos alimentares, sedentarismo, tireóide e também pessoas com taxa metabólica basal baixa, isto é, pessoas que tem baixa combustão dos alimentos, depletam pouco o que ingerem. Fatores que, relacionados ou não, se refletem através de um aumento da massa gorda. Mas é visto que as duas maiores causas da obesidade são a inatividade e os maus hábitos alimentares.

"Dietas mirabolantes" que prometem um emagrecimento em poucos dias não refletem a realidade da perda real de massa gorda. Ao iniciar uma "dieta mirabolante" a pessoa observa na balança determinado peso e após essa dieta , a pessoa sobe na balança novamente, vê que o seu peso diminui e pensa que realmente emagreceu!! O que realmente aconteceu foi uma perda de peso e não um emagrecimento. Perda de peso é diferente de emagrecimento. Com dietas sem atividade física orientada, a pessoa perde basicamente massa magra (músculos) e água. O que realmente se objetiva é uma redução da massa gorda isenta de massa magra, isto é, se quiser que a gordura seja realmente metabolizada. O corpo para emagrecer com eficiência deve ter um aporte calórico diário menor. Quando a pessoa ingere mais calorias do que gastou por dia, esse excesso de calorias é transformado em gordura. E o inverso também é verdadeiro, se a pessoa gastou mais caloria do que ingeriu, a gordura estará sendo metabolizada. Ter um saldo energético negativo diário pode parecer insignificante, mas somando-se em um mês, um ano, é observada uma perda eficiente de massa gorda.

Em cima disso, deve-se fazer um programa de atividade física aliado a uma dieta. De maneira que o profissional busque fazer um programa que alie exercício aeróbico com trabalho de musculação. É visto que, programas que integram esses dois tipos de exercícios, têm um resultado mais eficaz. A musculação é excelente, pois com o crescimento muscular aumenta-se o gasto calórico diário. Além de que, a taxa metabólica basal individual é elevada, fazendo com que o gasto calórico em repouso cresça, consequentemente metabolizando a gordura individual. Portanto, em programas de exercícios físicos bem orientados por profissional de educação física e uma dieta preparada por nutricionista, os objetivos de se combater à obesidade têm maior probabilidade de ser alcançados. Mas, é relevante dizer que os objetivos serão completamente atingidos a longo prazo.

É salutar estabelecer objetivos intermediários e realísticos, para que os resultados parciais encorajem às pessoas a não desistirem. Deve-se buscar o prazer e interesse nas atividades físicas para se buscar a motivação. Desistir é fácil, o difícil é ir mais além. Antes de se começar um programa de treinamento, é indispensável exames médicos para se observar o estado clínico. E, por fim, deve-se respeitar a tríade do sucesso:

Qualidade do treinamento, realizado por um profissional competente;
Alimentação correta, prescrita por um nutricionista e
Repouso

2 comentários:

Lê disse...

É isto aí!
O que vale é a qualidade do que se come! Eu melhorei muito minha alimentação depois que vim pra cá!

Como mais salada, coisas mais saudáveis. Lá em casa minha mãe faz comidas deliciosas, mas tão gordurosas...

Ai que saudade da costelinha e do torresminho...huuuummmm....

Myrtis disse...

Oi Vanessa Vou passar pelo que vc passou..a cirurgia...To anciosa demais, e quero trocar experiencias com vc....entra no meu blog ....

minhavidaededeus.blogspot.com

Preciso me relacionar com pessoas q estao prestes a fazer ou que ja fizeram a cirurgia....seria bom se nos conectarmos tambem....Amei seu blog, pq é tudo o que precisamos msmo...ahh e vc é linda viu!!!

Boa sorte pra ti!!
Bjim