segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Valor à vida


Já escrevi aqui sobre o quanto amo a vida e você também já deve estar cansado de ler sobre isso. Sem querer ser redundante, mas sinto que preciso comentar o fato. Na verdade, estou passando por uma experiência que me faz ter certeza que a vida é o nosso maior bem. Todos os dias tenho contato com pessoas que passaram perto da morte e outras que estão tentando recuperar a saúde. Isso tem me feito refletir todas as horas o quanto é necessário agradecer a Deus por cada instante, cada momento.

Estou fazendo um tratamento para contribuir para a cicatrização de minha cirurgia e na clínica conheci várias pessoas que são um verdadeiro exemplo de vontade de viver e se curar. O meu caso é simples perante todos os que estão lá. Posso citar inúmeros, mas os que me chamam atenção são aqueles que não tinham esperança e hoje estão simplesmente vivos.

Tem um paciente, rapaz novo, que sofreu um acidente de caminhão na estrada, ficou preso nas ferragens e ele conta que naquele momento em que ele via a morte, as pessoas presentes só pensavam em roubar a carga do caminhão. Ele sofreu seis paradas cardíacas, hemorragia interna, fraturou todo o corpo e imagino que já deve ter passado por várias cirurgias. Ele disse que sua pressão sangüínea chegou a ficar 30/20 mmHg. Não precisa nem comentar o fato, não é mesmo? Foi milagre! Hoje ele tem algumas tatuagens em agradecimento a Deus. Achei interessante. A que mais me chamou atenção é a do braço esquerdo de fora a fora escrito: Obrigado Senhor!

O outro estava contando que além de sua doença genética nos ossos, ele ficou tetraplégico num acidente no mar. Ele estava pegando onda no RJ e de repente levou um capote (como ele mesmo disse) o que resultou na perda dos movimentos. Hoje ele se recuperou, mas se tornou cadeirante. Detalhe: ele está internado faz dois anos e ainda têm mais seis meses de tratamento pela frente. Pergunta se ele reclama... É o maior contador de piadas!

Fora aqueles pacientes idosos que o pé diabético não cicatriza, os que foram amputados, as que sofreram acidente de moto e tiveram membros esmagados, o que perdeu a mão quando 13 toneladas caíram nela num acidente de trabalho. Então, você já imagina a minha experiência e sabe a razão pela qual estou escrevendo isso.

Tem o caso de uma senhora também, que antes ela só ficava deitada na maca, super desanimada. Ela começou a melhorar quando o marido foi visitá-la, aí ficou até mais conversadinha! rsrs Mas, depois ela me contou que está há 1 mês e meio no hospital e não tem filhos legítimos, isto é, casou com o atual quando ele já tinha 13 filhos. Ela diz que os que eram pequenos na época, ela criou e eles têm muito carinho por ela, mas os que eram adolescentes nem ligam pra ela hoje. Puxa! Fiquei super triste em saber disso! Mas ela está melhorando, graças a Deus!

Sabe, pode até parecer engraçado para quem gosta de humor negro ou trágico demais para alguns, mas é real! Não sei se vou conseguir expressar nesse texto como tenho me sentido ultimamente. Só tenho pensado muito. Minha prioridade daqui pra frente será a saúde, além de claro servir a Deus com todas as minhas forças, demonstrar o quanto amo minha família, meus amigos e procurar ser útil a todas as pessoas que precisarem de mim. Não importa se eu esteja ocupada demais com o trabalho, com a casa, sei lá, mas sempre vou ter tempo para quem precisar, nem que seja para dar um telefonema...

Nos momentos difíceis, você aprende muito mais, conhece quem verdadeiramente é seu amigo e lhe quer bem. Tiro uma grande lição disso tudo: o valor à vida!

Um comentário:

Lê disse...

Oi Vá!
Entendo exatamente o que você quis dizer com o seu texto e me emociono com você. Também passei a ter esta mesma visão há um ano atrás, quando sofremos o acidente.

As pessoas realmente não sabem o quanto a vida é valiosa e o valor de um telefonema. A possiblidade de ter a vida ameaçada nos faz dar mais valor a ela. O fato de poder se locomover sozinho, de poder trabalhar, de poder passear, coisas tão simples e boas...
Às vezes quando estou chateada com algo, sempre trago à memória tudo que Deus já fez por mim, minha família... daí lembro como ele é misericordioso e dá semore mais que podemos imaginar!

Fico feliz que esteja se recuperando e absorvendo o melhor deste momento para sua vida.
Grande bj!!!

PS: Qdo foi aí vou te ver!!!