segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Mesmo com a dieta, não abro mão...

"A verdadeira felicidade está na própria casa, entre as alegrias da família."
Léon Tolstoi

Uma das dicas para manter a dieta, que aprendi não me lembro com quem ou qual a fonte, é não permanecer muito tempo à mesa após as refeições. Pelo simples fato de que com a conversa, você pode abrir exceção e acabar comendo ou beliscando mais do que deveria. Eu até concordo em partes com essa regra, mas não abro mão disso. Tenho prazer nos tradicionais almoços em família na minha casa. Todo final de semana, mantemos o costume de almoçarmos juntos na casa de minha vó, no sábado, e na casa de minha sogra, no domingo. São pequenos detalhes como este que me fazem mais feliz.

Com esse costume preservado, somos mais “família”. As conversas no almoço são tão prazerosas e como se não bastassem para nos atualizarmos, nos aproximam mais. Antes do almoço, sempre tem alguém na casa da vovó, seja um primo, uma tia, uma visita amiga para nos alegrar, nos distrair. As refeições de final de semana, nenhum chef de cozinha faz melhor do que a minha vó! É o que chamo de momento de comunhão familiar. Afinal, antes de Cristo ser crucificado, ele fez sua última ceia com seus amigos. Então, celebramos esse momento na vida cristã, porque aguardamos a volta do nosso Messias, para cearmos todos juntos novamente. Enquanto isso, fazemos em memória dele.

Na minha casa, nunca houve sequer uma briga enquanto estávamos à mesa. Às vezes, algum mau-humorado provoca, mas que eu me lembre, nunca tive indigestão. Até mesmo numa noite de final de semana monótona, logo organizamos um churrasquinho para não perder o costume. A refeição compartilhada tornou-se uma espécie de lazer com a boa companhia. O que acho gostoso é que nunca foi obrigação.

Pelo menos aqui em Minas Gerais, a comida é o tradicional pretexto para reunir as pessoas. Na minha experiência, ela não é o centro, é apenas coadjuvante quando usada para estreitarmos laços de afeto. É lógico que se ela for boa, a reunião passa a ser mais gostosa!

4 comentários:

Projeto Peso Ideal disse...

Olá! Estava navegando na blogosfera e me deparei com o teu blog.
Adorei! Adoro fazer novas amizades, trocar idéias, novidades, sucessos e até derrotas.
Tb estou nesta luta insana contra a balança ...
Já estou te seguindo...
Se puder visita meu blog.
Abraço!

*´¨)
¸.•´¸.•*´¨) ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•` * ♥* Peso Ideal * ♥* ♥ * ♥ *

Alê disse...

Oi Vá!

É verdade. Para nós de Minas o momento da refeição traz junto a hora de mais integração.
De estar junto com quem a gente gosta, papear, se sentir querido.

É muito bom!
Bjs!

Mônica disse...

Olá querida!
To pensando em redução das mamas, e pesquisando na net achei seu blog. amei. Pensei q a UNIMEd nao cobrisse esse procedimento, mas como a minha tb é corretiva acho que vao cobrir (se Deus quiser).
Só to com medo de uma coisa: eu nao sou mãe ainda e pretendo ser em breve, vc sabe quanto tempo após a cirurgia tem que esperar pra ficar grávida??
Parabéns o blog é lindo

Vanessa Trotta disse...

Olá Mônica!
Obrigada pela visita.
Bom, como vc disse que quer ser mãe em breve, eu te aconselho ser mãe antes de operar. Porque na gravidez seus seios podem voltar a crescer, ou mesmo, vc pode ter dificuldade de amamentar estando recém operada. O resultado definitivo é em 1 ano, eu esperaria pelo menos 2.
Converse direitinho com seu médico.
Abraços!