sexta-feira, 8 de julho de 2011

Cirurgia Plástica: fatalidades acontecem, mas é preciso cuidado e atenção!

Ontem, dia 07 de julho, a servidora municipal Kátia Maciel Dias de Oliveira, 38 anos, morreu em Belo Horizonte após passar por um cirurgia plástica no abdômen e nos seios, numa Clínica na região sul da cidade. O fato é que ainda estão investigando a causa da morte, pode até ter sido uma fatalidade, mas nos chama atenção pelo fato de ter sido numa clínica que não tinha alvará sanitário e o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) ter sido chamado para atendê-la quando ela teve a parada cardíaca.

Fato preocupante na história foi também o irmão de Kátia dizer que, depois de entrar à força na clínica, ficou espantado com o que aponta como problemas estruturais. "Ela pagou R$ 8,4 mil pela cirurgia e tomou a iniciativa. Se tivesse visto o local antes, jamais deixaria que ela seguisse com seus planos”, ele disse. De acordo com Fernando, ao tocar o corpo de sua irmã, percebeu que havia um profundo corte na cabeça dela, além das cicatrizes das intervenções cirúrgicas nos seios, abdômen e costas. Os médicos lhe disseram que ela sofreu uma parada cardíaca e caiu no banheiro, o que levou o empresário a registrar um boletim de ocorrência policial.

O final trágico para Kátia e sua família, nos serve de alerta nessas horas. Sem querer ofender à memória da paciente, ou difamar a clínica e o médico, este texto é só para chamar atenção de que a decisão em fazer uma cirurgia plástica não deve ser de uma hora pra outra. É preciso procurar o profissional certo, o lugar certo, se informar sobre os riscos e como minimizá-los.

Sempre que me mandam emails pedindo opinião, a todas indico operar em hospital. Por causa dos recursos e infraestrutura. No hospital, em caso de urgência, tem o CTI, tem o extremo controle da Anvisa, etc. Claro que qualquer fatalidade pode acontecer, mas pelo menos todos os recursos estarão disponíveis. Não sou profissional da área da Saúde e podem até discordar de mim, mas prefiro pecar pelo excesso. Pagar mais caro. Não sou contra as clínicas, deixo bem claro, até porque existem muitas clínicas boas, mas se mortes assim ocorrem em sua maioria nelas é sinal de que algo está errado, imperícias devem ocorrer com mais frequência.

Só tenho a desejar que Deus console esta família e que a investigação resulte em punição se for comprovado os verdadeiros responsáveis.


Nenhum comentário: