quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Da necessidade de planejar o futuro

Nunca fui uma pessoa que planeja as ações, os investimentos, as dietas, ou o que for. Sempre me deixei levar pelo imediatismo, pela ansiedade da rapidez dos resultados. Se demorava, eu pulava fora. As dietas são um belo exemplo disso, principalmente, o uso de remédios para emagrecer. Cheguei num momento da vida em que aprendi na marra: sem planejamento não chego a lugar nenhum, não posso ficar contando com a sorte sempre. No mês passado, só tive festas para ir, e a falta de planejamento me deu um prejuízo enorme. Ganhei 3kg e uma dívida, gastei muito, só não gastei calorias e ainda relaxei nos estudos. Está certo que vivi intensamente, mas não adianta mergulhar de cabeça em tudo, pois a vida continua e você sempre arca com todas as consequências.

Hoje me vejo numa encruzilhada. Estou planejando meu futuro, estudando, voltei para a dieta, mas não tenho segurança nenhuma de que vou continuar perseverando e as coisas vão acontecer. Eu preciso de um porto-seguro. Tudo bem que Deus é o meu porto-seguro onde sempre estou ancorada. Estou falando de um porto-seguro em que possa me animar, me encorajar, me incentivar, me motivar e ter exemplos. Preciso de segurança. Sinto falta disso. Cansei de ser sempre forte, quero ser fraca um pouquinho só para ser abraçada, carregada, ancorada.

Busco o equilíbrio sempre, me excedo muitas vezes e isso vira uma sanfona imensa. Quem dera a vida fosse perfeita, do meu jeitinho, ela não é justa, mas continua sendo uma dádiva. A falta de planejamento vai me fazendo perder o sono e adiando os sonhos. É preciso mais do que confiar em Deus e deixar a vida correr, é preciso confiar em Deus e fazer!


Um comentário:

Paula disse...

Olá! Como está?
Bom, procurei no seu blog, porém ainda não descobri o seu nome, então... rs

Meu nome é Paula, e gostei muito dos seus posts sobre sua redução mamária, pois este é o meu sonho. Sofro de dores na coluna, estou com escoliose, cifose, e o maldito sutiã machucando meus ombros por causa do peso. E para completar, quando os ombros não suportam mais, o pescoço dói. E aí, fica horrivel.
Fiquei muito feliz de ver que alguem conseguiu a cirurgia, e li todos os seus posts quanto a isso. Vou correr atrás pelo plano do meu trabalho. Tenho 22 anos, e já sofro também...

Muito obrigada por tudo!

Um beijão.

Paula Belém