segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Sobre o amor de Deus


Foi no momento mais difícil da vida que provei do verdadeiro amor de Deus. Ao ver a família envolvida numa tragédia, quando um acidente de carro tirou a vida de minha avó paterna e minha madrinha, a primeira reação que tive foi clamar ao Senhor: - Pai por favor me pega no colo! Sentia-me tão desprotegida, tão confusa, sem saber para onde correr e com um sentimento de profunda tristeza tomando conta de mim. Não conseguia entender porque a vida de cada um de nós, da família de meu pai, tinha de seguir por aquele caminho ao enfrentar tamanha dor. Foi quando me lembrei da frase guardada no coração: “nada pode nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus nosso Senhor”! Ele não nos deixaria passar por algo que não poderíamos suportar.

Quando uma criança chora ou se machuca, por extinto a pegamos depressa no colo e começamos a consolá-la, dando a necessária proteção que ela tinha no útero materno. Então, a criança se acalma, nos abraça, e desce quando tem a certeza de que está segura. Naquele momento, pela fé, pude voltar a ser como criança, pois sabia que no mesmo instante Deus me pegaria no colo e não me deixaria caminhar sozinha. Estando ali, sendo consolada no colo do Pai, comecei a ver a tristeza como parte da vida, mas não importa o que aconteça sempre terei esse abrigo de amor quando precisar. Ao mesmo tempo, entendi vir o meu consolo porque Ele sabia como me sentia, pois, por um momento, Ele também entregou o seu filho amado à morte.

Com o passar do tempo, queria compartilhar com meus pais, meu irmão, meus tios e primos o acalento encontrado no colo de Jesus. Cheguei a pensar que eles não entenderiam, mas quem não estava entendendo era eu. Eles também tinham encontrado refúgio no Senhor, portanto, eu não percebia era que Deus tratava cada um de forma única, sempre cheio desse amor constrangedor. Só comecei a perceber isso porque via em cada amigo, cada familiar e em cada irmão a expressão do amor divino figurada por meio de gestos, palavras de consolo, orações, telefonemas, olhos recheados de lágrimas, abraços apertados, coração contrito e a presença aconchegante nas horas de solidão.

O amor de Deus se faz presente de várias formas na nossa vida, nos momentos mais difíceis ele transborda sarando nossa alma. Prová-lo foi como me render a um estado de graça misturado com a dor de contemplar uma imensidão sem poder retribuir. A saudade sempre vai permanecer e a dor vai sendo estancada no peito, mas o que nos mantém firmes é a própria manifestação do amor de Deus ao enviar seu filho Jesus para nos salvar. A esperança da vida eterna nos deixa constantemente gratos e também responsáveis por transmitir a todos os seus filhos esse amor revelado a nós.

2 comentários:

Myrtis disse...

Oi, realmente, quando estamos passando por momentos dificeis é q nos apegamos mais e mais em Deus. Pq so ele nos conforta...E Graças a Ele, podemos contar sempre quando estamos nas dificuldades!!
Continue assim, firmando teus pes na rocha...Clamando ao unico Deus, de causas impossiveis!
bj

Anônimo disse...

Vanessa, vc não imagina a força que vc me deu, eu lendo o seu blog dias antes da minha mamoplastia, mas alguns pontos abriram e Deus me fez lembrar da sua história da cicatrização e me deu mais uma vez um gde força! Como Deus é MARAVILHOSO e cuida da gente em cada segundo... eu queria ter mais contato com vc, principalmente em relação a perda de peso, pois fiz minha cirurgia mesmo sem perder peso, minha auto estima está a mil, mesmo estando gordinha, mas eu sei que é preciso essa perda, pq não quero por tudo a perder, bom vou deixar meu email pra q, se vc puder entrar em contato comigo, um abraço fica com Deus... de sua irmã em Cristo
Fabiana (fagasp@hotmail.com)