terça-feira, 28 de julho de 2009

Emagreça mudando o corpo e a cabeça

Comprei um livro novo sobre obesidade. Sempre pesquisando sobre o assunto, descobri no livro “Emagreça mudando o corpo e a cabeça”, dos autores Marcelo Kessler, Alfredo Halpern e Rubén Zukerfeld, novas dicas interessantes. Ainda não acabei de ler o livro, mas já compartilho com vocês.

Na primeira parte do livro, os autores explicam sobre a obesidade e para partir adiante na leitura, é necessário escrever uma carta para exercitar o humor e ter motivação. O tema da carta é adeus aos alimentos que abandonarei e despedida aos quilos a mais. Entrei no clima e escrevi . As minhas cartas ficaram engraçadíssimas!

Vou postar aqui dicas interessantes, fugindo das habituais que qualquer pessoa que se interessa por dietas conhece:

"Antes do almoço e do jantar, chupar lentamente uma bala azeda ou comer de 2 a 3 picles. É um truque para liberar a insulina e ter uma sensação de saciedade. Seu apetite vai diminuir."

“Use sempre o mesmo prato, mas que ele seja diferente dos demais. Não é segregação, é um recurso para não deixar que você se esqueça da sua dieta. Um prato bem bonito pode ser um grande aliado nessa hora difícil.”

“Repare o jeito que os gordos comem. Todos seriam reprovados num concurso de boas maneiras. Provavelmente, você já foi assim um dia, e observá-los vai ajudá-lo a modificar seus hábitos.” (Essa eu achei preconceituosa, mas se pensar bem no fundo, eles têm razão. O gordo come na velocidade do pensamento e seu prato é sempre uma montanha a ser escalada)

“Use pratos e talheres de sobremesa. Isso ajudará a controlar a quantidade de comida a ser servida. Faça de conta que está brincando de Terra dos gigantes, só que o gigante é você.” (Essa é meio apelativa, mas vale tudo para emagrecer, ainda mais que nosso olho é maior que a barriga. E a barriga de um gordo sempre cabe mais.)

“Não raspe o prato, deixe sempre sobrar um pouquinho. Esta regra não consta nos manuais de etiqueta mas aumentará muito o seu senso de autocontrole”.

“Não faça da dieta uma questão de vida ou morte. Mudanças muito drásticas costumam desestimular de saída. Seja mais indulgente consigo mesmo.”

“Afaste a idéia de que a comida resolve todos os seus problemas. Ela é o seu problema.”

Bom, outra parte do livro que achei sensacional é a das Mentiras Sinceras. “Não vai faltar na sua vida gente oferecendo um docinho, um golinho, uma dentadinha, tudo aquilo que parece pequenininho mas que faz uma diferença enorme na balança. Dizer que está de dieta não os convence. Tenha sempre na ponta da língua pequenas mentiras que liquidam o assunto:

A um desconhecido
“Não, obrigado. Tenho diabete”.

A um conhecido
“Não, obrigado. Tive um ataque do fígado ontem à noite, quase fui parar no hospital.” E troque de assunto.

A um amigo
“Não posso, estou de jejum. Amanhã vou tirar radiografia da vesícula”.

À sua mãe ou sogra
“Não posso, tive uma intoxicação depois de comer um salgado na rua”. Dê a elas a alegria de ver confirmadas suas previsões horrendas a respeito de quem come porcaria na rua.

Aos seus colegas de trabalho
“Não, obrigado. Vendi meu estômago para um transplante. Meu salário não está dando para cobrir as despesas”.

Ao seu marido
“Não, obrigada, querido. Estou com enxaqueca”.

À sua esposa
“Não, obrigado, querida. Estou com enxaqueca”.

Depois eu posto mais. Bom humor não falta!

2 comentários:

Ivy disse...

kkkk nossa adorei, ja comecei escrever minhas cartas, são tantos alimentos que eu amo...tantas bobagens também, começo a dieta, choro porque não consigo levar até o fim, peço a Deus que me ajude, mas sei que Ele só faz aquilo que não podemos fazer com nossas proprias forças, então hoje mesmo ja fui ver umas academias e me decidi...
Seu blog é adorável.

Anônimo disse...

Muito legal Vá!
Super interessante este livro e ótima as dicas ...rs!

Grande beijo!