segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Quero celebrar o final deste ano

Novembro se vai e dezembro chega com muitas festas, mas também cheio de lembranças e saudades. Decidi comemorar e confraternizar muito neste restinho de ano, pois os motivos são nobres. Posso considerar o final de 2008 e o ano de 2009 como os piores da minha vida até aqui. Sem exageros. Tudo começou com uma cirurgia mal sucedida e com um acidente que marcou pra sempre minha família. Fora outros motivos pelos quais metade de meus sonhos foram adiados. Todos os 335 dias passados, não teve um em que não me lembrei da minha vó e da minha madrinha. A morte de uma pessoa querida é cruel demais para um ser humano, o luto é dor dominadora enquanto o tempo não sara. Então, foram tragédias demais, sofrimentos enormes, perdas tão fortes. É por isso que quero comemorar. Não, não é pelo sentido negativo, e sim porque estou aqui, sobrevivi! Sou uma vencedora do caos completo de uma vida com sentido!

Depois de tudo, quero celebrar a vida, quero celebrar Deus, quero celebrar o amor. Minha alma clama por renovação, por esperança, por mudanças! Já dizia um dos meus ídolos, o apóstolo Paulo, que enquanto sou fraco, então é que sou forte! Posso afirmar que foi assim o tempo inteiro. Quantas vezes quis olhar para trás e lamentar, mas fui mais forte! Quanto choro derramei, mas veio o consolador! Quantas noites gritei implorando por misericórdia para acabar com a dor, com a tristeza, mas quantos dias acordei melhor! É isso que quero celebrar, que sou humana o bastante para acreditar que não tenho controle sobre nada, mas que tudo colabora para o meu bem, porque eu amo a Deus!

Sofri. Amadureci. Envelheci. Agora é hora de renovar a vida e rejuvenescer o espírito. Sou grata por tudo, por todos. Não me faltou o amor, não me faltou trabalho, nem me faltou o pão! Que venha 2010 e que nada nos falte, pois a fé nos completa! Não desistirei dos meus sonhos, não abrirei mão dos meus planos, porque amanhã é um novo dia e cada dia vem contido da beleza de viver! Vamos celebrar?

3 comentários:

Lê disse...

Oi Vá!

Isto mesmo.
O Senhor está no controle e cuida de nós!
Que 2010 seja um ano repleto de bênçãos!

Bjs,

disse...

Lendo o seu texto me lembrei do versículo: a cada manhã as misericórdias do Senhor se renovam...

Q 2010 seja um ano de renovação pra todos nós!

Bjus!

Ivy disse...

Eu sei que não tem nada a ver com a sua mensagem do blog, mas queria compartilhar contigo porque sei do seu amor por animais e foi isso que mais me atraiu no seu blog, a maneira que vc fala de seus cães....
Só hoje eu tive coragem de vir aqui e compartilhar com vocês esse momento terrível que estou passando.
Dia 01/12/2009 ganhei da vida o pior “presente” de aniversário de toda minha vida. Minha cachorrinha Bellinha, de 6 meses, uma yorkshire linda me deixou, ela saiu da minha vida da pior maneira possível.
Estava brincando (como era sua vida, uma brincadeira, ela brincava o tempo todo)...brincava com a Vidinha (minha outra York de 1 aninho) em cima da cama, foi correr e caiu de cabeça no chão, quebrou o pescocinho, agonizou muito e morreu.
Estou sentindo uma dor indescritível, me sinto arrasada, sei que para muitos é um exagero mas eu a tratava como filha então sinto como se tivesse perdido uma filha.
Quando eu comprei a Bellinha, ela tinha só 28 dias, nem andava direito, eu levantava de madrugada para dar papinha na boca, vi o primeiro dentinho nascer, comemorei, vi quando correu pela primeira vez sem escorregar, liguei para os amigos comemorando, tirei a talinha da orelhinha, ficou em pezinha liguei para minha mãe feliz da vida, e o primeiro passeio? Ai que orgulho de vê-la ao lado da Vidinha correndo na rua feliz da vida, ela só faltava agradecer.
Quando eu demorava para chegar em casa, ela me via e começava fazer xixi de tanta alegria, ai aquilo pra mim era meu descanso, minha alegria, como ficar triste diante daquele retorno tão bom?
E quando me acontecia algo ruim? Eu dizia para Deus: Obrigada Senhor, pela vida das minhas cachorrinhas, porque elas me dão amor incondicional sempre, obrigada Pai porque vou chegar em casa e elas vão me abraçar, beijar e através delas eu sinto Teu toque em mim.
Ela não desgrudava de mim, dormia no mesmo travesseiro que eu, quando eu chorava ela lambia minhas lágrimas, nesses dias incansáveis do meu TCC, eu pegava o notebook ela já vinha pronta para sentar no meu colo e dormia até eu terminar.
Ai que saudades, ai que dor terrível que me corta por dentro, ai que tristeza que não passa, ai que buraco dentro de mim.

Ore por mim ta? Estou necessitando demais, arrasada demais...
Um beijo desculpa o desabafo, mas leio sempre seu blog, sei do carinho que vc tem por bichinhos e por isso me senti tão a vontade em compartilhar com vc, apesar de não conhecê-la pessoalmente.
www.ivygarcia.wordpress.com
Ivy Garcia - SP