segunda-feira, 21 de julho de 2008

Como saber que os filhos cresceram?

Mamãe eu cresci! rsrsrsrsrs

Essa é a pergunta que faço para algumas mães que não admitem os filhos se tornarem independentes e seguirem o próprio caminho. Tudo bem que mãe é mãe e ela sempre vai se preocupar em cuidar dos filhos, querer o bem, porque o amor é incondicional. Acontece que não questiono essa mãe, pois é natural. Questiono aquelas que não sabem lidar com a situação, tentando controlar a vida dos filhos, se tornando uma relação doentia, que prejudica a todos ao redor.

Minha mãe sempre me criou independente dela, porque ela mesma sempre foi muito colada (dependente) com a minha avó. Nossa relação hoje é de amizade, ela é minha melhor amiga, não porque ela quer controlar minha vida, mas porque está ao meu lado, me deixando viver.

Inúmeros são os filhos que se tornam arrimo de família porque a própria mãe projeta a vida dela neles. Complicado isso, não? Muitas vezes o marido é omisso, o casamento não anda bem, e os filhos têm que preencher essa lacuna de alguma forma. Sempre ouvi dizer que temos que criar os filhos para o mundo. Tudo bem! Acredito que isso quer dizer que devemos deixá-los se virar para crescerem ativos e responsáveis, não inconseqüentes como aqueles que têm tudo na mão e não dão valor.

Há também aquelas situações em que a mãe cobra que sempre se dedicou ao filho e agora que ele cresceu não liga mais pra ela, porque prefere sair com os amigos e namorar. Sempre é hora de parar pra pensar no que é ser uma boa mãe, no que é dar uma boa educação. Ao ser mãe, imagino que há entrega, doação e dedicação aos bebês e as crianças que precisam dos cuidados maternos. Portanto, ao crescerem, será diferente porque eles começam a ter necessidade de seguir em frente, com seus próprios desejos. Então é hora de ficar ao lado, oferecendo apoio, confiando no que foi ensinado a eles e rezando para que Deus guarde. A mãe sempre terá o espaço permanente no coração de cada filho, isso ninguém tira, só ela própria. O importante é aceitar isso, enxergando que os filhos crescem!

4 comentários:

Areta disse...

Oi, vim aqui conhecer seu cantinho e gostei muito!!!

Sucesso na sua RA, boa semana pra vc!
Beijos, seu cachorro é muito fofo, amei!!!

Cláudia disse...

Filha, minha eterna melhor amiga,que amo comtodas as minhas forças, com todo meu coração...
Somos, sim, mãe e filha mas somos, antes de tudo, verdadeiras amigas, cúmplices, apoio uma da outra.E como é bom e gratificante vê-la alçar vôos, caminhar, por opção, em direção daquilo que lhe foi indicado, que lhe foi sinalizado...Estarei sempre aqui, de braços e coração abertos, para acolher, acariciar, apoiar e continuar sendo sua amiga ainda que seja MÃE-no sentido mais ampl da palavra e da MISSÃO.Brilhe sempre, não se deixe abater, se cair, levante-se...tenha a certeza de que a vida é um aprendizado e é também um caminho: é o presente maior que DEUS nos deu...Então viva intensamente, corajosamente, dignamente ...Olha, é um presentão que recebo todos os dias: ver minha menina se tornar mulher, de pés no chão, firme em suas decisões, às vezes, tão frágil e tão carente de colinho de mãe...Estou e estarei aqui, sempre.Te amo exageradamente (e como é bom ser exagerado...).Te abençoo em todos os momentos...Te acolho, te recebo e te quero com todas as minhas forças, com toda aminha amizade e todo o meu amor.
Beijos...

Vanessa Trotta disse...

Essa é a minha mãe! rsrsrsrs

Marcelle Carolina disse...

acho que muitos se encaixam nesse perfil de mae, eu sou mais uma , mas hoje em dia entendo minha mae, sou academica de psicologia, descobri seu blog quando estava procurando idades de caes e humanos, mas acabei olhando outras materias, Esse tipo de relação se chama relacao de simbiose ou de maes simbioticas, isso é muito dificil, maes existem tambem filhos simbioticos que tem uma insegurança imensa de partir para o mundo real , parabens pelo blog gostei muito(adicionei ate nos meus favoritos) :) tenha uma otima semana