segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Remédio para tratar obesidade

A obesidade é vista como doença há pouco tempo. Antes, achavam que ser gordo era por pura preguiça e desleixo mesmo. Só Deus e um gordinho sabem como é difícil emagrecer e mais ainda ser gordo.

Numa consulta à endocrinologista, ela me fez pensar em algo que nunca tinha analisado: a ciência tem que descobrir um medicamento para tratar obesidade para o resto da vida, assim como diabetes, pressão alta, doenças endócrinas, entre outras que precisam de remédios diários e “eternos”. Se obesidade é doença também tem que ter remédio não é mesmo? Porque o mais difícil mesmo, confesso que é manter o peso.

Os medicamentos que existem no mercado não são definitivos e causam efeitos colaterais que chegam a ser intoleráveis. A nova promessa é o Acomplia, a pílula antibarriga, que bloqueia a sensação de prazer ao comer um doce, ou aquela vontade de devorar a comida. Ainda promete reduzir a gordura intra-abdominal e melhorar os índices de glicemia, colesterol e triglicérides. Portanto, ele não pode ser usado por pessoas com histórico de depressão, pois “tende a dar um baixo-astral”. Ainda não é a solução para a obesidade, é um medicamento novo no mundo e no Brasil, não se sabe ainda por quanto tempo pode ser usado. Tem apresentado bons resultados. É claro que tem aquela velha história: deve ser associado à reeducação alimentar e exercícios físicos, afinal, milagre remédio não faz, só Deus mesmo!

Quem está tomando Acomplia pode me contar o resultado?

Um comentário:

Alê disse...

Oi Vá!

Ia ser bom mesmo se todos as mazelas pudessem ser resolvidas com um remédio.
Esta semana saiu uma notícia falando que um grupo de pesquisadores nos Estados Unidos, descobriu um gene capaz de estimular a produção de anticorpos que neutralizam o vírus HIV. Se confirmada, a descoberta vai possibilitar a técnica para a produção de uma vacina que estimule a produção desses anticorpos neutralizadores.

Imagine uma vacina contra a AIDS?
Vamos torcer pelo sucesso da medicina!
Bj